Deputados pedem a votação de projetos a respeito da pandemia

Parlamentares estaduais continuam debatendo sobre ações mais efetivas para o combate a pandemia do coronavírus

Duarte Moreira
Publicado em 30/04/2020, às 10h47

None

Na edição desta quarta-feira (22/4) da Tribuna Virtual, a deputada Isa Penna (PSOL) iniciou seu discurso se solidarizando com as pessoas contaminadas pelo coronavírus e com as que perderam seus empregos. Citando entrevista concedida pelo médico Dráuzio Varela, Isa Penna afirmou: “Estamos pagando o preço da desigualdade social. Sempre se falou muito, mas pouco se fez de reformas estruturais no nosso país, para socializar a riqueza”. Isa Penna afirmou que “os deputados da Assembleia Legislativa já apresentaram mais de cem projetos de lei específicos sobre alternativas de como lidar com a pandemia, mas eles não estão sendo pautados para votação”.

A respeito do governador João Doria, a deputada disse que as atitudes dele visam apenas à campanha eleitoral de 2022. “O governador João Doria anunciou que vai começar a flexibilizar o isolamento a partir de 11 de maio. Não vamos estar com a crise resolvida. Estamos no começo da curva ascendente dessa pandemia”. De acordo com a deputada, o governador pretende liberar primeiro os trabalhadores da indústria atendendo pressão de empresários. “Os trabalhadores da indústria deveriam estar licenciados com remuneração. Afinal, é um período de calamidade social. Isso é colocar o lucro acima das vidas”. Finalizando seu discurso, a deputada comentou reportagem da CNN abordando subnotificação deliberada dos casos de coronavírus no Estado de São Paulo.

Professora da rede municipal é vítima do coronavírus

Em seguida, o deputado Carlos Giannazi (PSOL) lamentou a morte da educadora da rede municipal Valéria do Nascimento, da EMEF Gastão Motinho, de Jaçanã. “Ela foi vítima não só do coronavírus, mas de uma política nefasta e criminosa, essa decisão de manter os servidores nas escolas, sem necessidade.” Giannazi considera um absurdo o fato de as professoras e demais funcionárias das escolas da rede municipal serem obrigadas a irem às escolas, expondo-se ao coronavírus. “São quase cinco mil pessoas indo às escolas, correndo risco de contaminação e de contaminar seus familiares”.

Assim como a deputada anterior, Giannazi fez um apelo ao presidente da Alesp para que paute os projetos de deputados sobre a crise do coronavírus. “Defendemos a quarentena, mas com proteção social dada pelo poder público. Temos de dar amparo social para a população. A Assembleia Legislativa tem de dar sua contribuição, com a votação dos projetos dos deputados. Temos de votar imediatamente projetos de proteção social apresentados pelos deputados”.

Em seguida, o deputado Adalberto Freitas (PSL) comentou a coletiva de imprensa convocada pelo Presidente da Alesp na manhã de hoje. Durante a coletiva, Cauê Macris anunciou um projeto de resolução com medidas a serem tomadas para diminuir os gastos do Poder Legislativo durante a pandemia. Entre outras medidas, a Mesa Diretora da Casa propõe a redução de 30% dos subsídios recebidos pelos deputados. Adalberto Freitas criticou a apresentação do projeto sem antes conversar com os demais deputados. Para o deputado, o valor a ser economizado com os cortes anunciados poderiam ser gerenciados pelos próprios parlamentares. “Se estamos falando em saúde, o governo quer esse dinheiro para aplicar na saúde. O destino final vai ser o mesmo. Não há necessidade de o dinheiro sair da Assembleia Legislativa. Nós mesmos mandamos o dinheiro. Assim, podemos garantir que o dinheiro vai ser aplicado mesmo”. Freitas também sugeriu maior mobilização dos deputados para o enfrentamento da crise. “A Assembleia Legislativa não alterou a rotina de trabalho, parece que não está acontecendo uma pandemia. Deveríamos estar debruçados, com rotinas ininterruptas. A situação requer agilidade. Poderíamos trabalhar à noite e aos finais de semana.”

Fontes: Diário Oficial e Duarte Moreira

Comentários

Mais Lidas