Preparação

Confira dicas de aprovada no último concurso do INSS

Fernanda Heiss conta como conquistou sua aprovação no último concurso para técnico do INSS. Hoje, ela ela ocupa um cargo de chefia na gerência executiva do INSS em Cascavel, no Paraná

Fernando Cezar Alves
Publicado em 23/12/2015, às 12h09

Além de boas remunerações e estabilidade de emprego, o ingresso na carreira pública pode representar o início de uma trajetória marcada pela ascensão profissional. Um bom exemplo, para quem se programa para concorrer no almejado concurso que será realizado pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), é o da técnica do seguro social Fernanda Cristina Heiss de Oliveira Loth, de 31 anos. Além de conseguir ser aprovada na última seleção, realizada em 2011, na qual conquistou a 3ª colocação na sua regional, hoje ela ocupa o posto de chefe da seção de logística, licitações e contratos e engenharia da gerência executiva do INSS em Cascavel/PR.
De acordo com a servidora, que é formada em administração de empresas, casada e mãe de uma filha de sete anos, a história de concurseira teve início em 2009, logo após concluir a faculdade. “Quando fui ao mercado de trabalho, observei que a iniciativa privada não valorizava muito o formado. Então, conversando com meu marido, decidimos que eu estudaria para concurso público, já que no concurso há estabilidade, a remuneração é boa e há possibilidade de trabalhar seis horas por dia”, disse.

Prova Anterior Concurso INSS
Videoaulas para Concurso INSS

Fernanda explica que, no início, não estudava de forma correta, sem foco, fazendo concursos de diversas áreas. “Na época, minha filha tinha um ano de idade e eu não tinha ninguém para me ajudar nos serviços domésticos e não conseguia a aprovação. Até que, em 2011, conheci o AlfaCon Concursos Públicos, quando aprendi o modo correto de estudos e consegui direcionar os conteúdos e focar na área administrativa”.
Com boatos de que seria realizado o concurso do INSS, ela explica que seguiu o cronograma de estudos e se dedicou muito. Colocou a filha em tempo integral no colégio para poder estudar em média de oito a dez horas por dia. “Com o apoio dos professores fui evoluindo, alcançando aprovação em alguns concursos menores. Eu estudava duas matérias por vez, cerca de uma hora e meia cada, e depois fazia muitos exercícios, revisão com leitura dos mapas mentais. Nos finais de semana, participava dos simulados e, quando não havia, fazia em casa mesmo, comentando as questões que eu havia errado”, explica.
Fernanda considera que um ponto importante foi estudar muitas provas antes do concurso do INSS. Como treinamento, cita provas da Prefeitura de Cascavel/PR, Câmara Municipal, CETTRANS e Unioeste, todas para a área administrativa, com conteúdos semelhantes aos do INSS. E foi aprovada em todos. “A experiência nas provas fez com que eu ficasse mais tranquila e segura no momento do concurso, pois já tinha perdido o medo de ser reprovada”.


Veja também: matéria especial com dicas para ser aprovado no concurso do INSS


Quando foi publicado o edital do concurso do INSS, no final de 2011, como as vagas foram distribuídas por cidades, ela escolheu o município de Assis Chateaubriand, que contava com uma vaga e teve, ao final, cinco aprovados. “Fui aprovada em 3º lugar e nomeada em 26 de abril de 2013. Assumi no dia 30 de abril na cidade que escolhi, que fica a 90 km de onde moro. Me deslocava diariamente, almejando uma remoção”.
Logo após três meses, a servidora obteve a possibilidade de participar de um grupo de trabalho na área de logística em Cascavel/PR, na área administrativa do INSS, por alguns dias. “Como não há concurso de técnico para a área meio e havia uma necessidade de mais servidores, iniciaram a negociação para a minha remoção, que ocorreu em 1º de julho de 2014”, diz. “Hoje sou chefe da seção de logística, licitação e contratos e engenharia da Gex Cascavel/PR, que é o setor responsável por todo o suporte de contratos, serviços, materiais de consumo, permanente e engenharia nas 17 agências da Previdência Social vinculadas à gerência executiva e sei que isto é apenas o começo, pois há várias oportunidades de crescimento no órgão. Não foi fácil enfrentar todas as dificuldades de estudos, as críticas, mas não ter desistido fez com que eu conseguisse a tão sonhada aprovação no INSS e isto me dá a certeza de que a vitória vem para quem quiser. Basta ter dedicação, perseverança e não desistir dos sonhos”, conclui.

Mais Lidas