Algumas dicas para quem vai prestar o concurso do INSS

O primeiro colocado no concurso para auditor-fiscal da Receita Federal tem quatro recomendações muito importantes para quem almeja uma vaga no Instituto Nacional do Seguro Social

Jaime Kwei
Publicado em 04/01/2016, às 12h14

Tive o prazer de conhecer Kaique Knothe, o primeiro colocado no concurso para auditor-fiscal da Receita Federal, em um restaurante, quando meu amigo Gustavo o apresentou a mim. Ele se sentou ao meu lado e, para minha surpresa, pediu uma cerveja também. Naquela noite, conversamos sobre diversos assuntos e em nenhum momento parecia que eu estava ao lado do primeiro colocado em um dos concursos mais concorridos do Brasil. Em momento algum senti um ar de superioridade por parte dele. Pelo contrário, Kaique é um rapaz do interior paulista que cultiva hábitos simples, como gostar de carnaval e torcer para o São Paulo e para os times de sua cidade natal, Rio Claro.
Quando ele fala de como se preparou para o concurso da Receita e do seu ritmo de estudo, você percebe que ter disciplina faz toda a diferença. Kaique começou a se preparar a partir do dia que decidiu que largaria a iniciativa privada e se dedicaria exclusivamente aos concursos. Organizou sua vida e sua reserva financeira para poder se manter durante a fase de estudos.
Conversando com Kaique, notei ainda que existem algumas regras que podem ajudar bastante no processo de preparação.
Regra número um: ter um planejamento de estudo e financeiro ajuda a evitar o estresse da pressão da aprovação. Planejar os estudos ajuda no controle do tempo e avaliação da performance de aprendizagem. Já se você tiver uma reserva financeira, verá que terá um problema a menos para administrar. 
Regra número dois: todo tempo é importante. Por exemplo, se você souber aproveitar o tempo gasto no ônibus ou no deslocamento, conseguirá maximizar seus estudos e reforçar o processo de retenção. Lembre-se que o estudo deve ser baseado em dois passos muito importantes: compreensão e retenção. Kaique estudava todos os dias, não perdia tempo e estudava mesmo quando se deslocava do curso para a sua casa. 
Regra número três: prestar vários concursos ajuda a se preparar, além de ganhar ritmo de prova e ser uma ótima maneira para testar os conhecimentos. Além disto, caso você seja aprovado em um concurso nesse meio tempo (antes, Kaique passou no concurso do Ministério da Fazenda), retirará a pressão de ter que ser aprovado e já estará a um passo de seu objetivo maior.
Regra número quatro: o descanso também é essencial, pois todo grande atleta sabe que o corpo também precisa se preparar e, neste caso, o descanso é obrigatório para uma grande preparação. Kaique não abria mão de seu descanso aos domingos.
Sei que se você estiver estudando para o concurso do INSS, tempo não é uma coisa que tenha de sobra, mas procure ter uma qualidade em seu lazer. Se você está pensando em prestar o concurso ou já está se preparando, adote estas regras pois, com certeza, elas facilitarão seu preparo. Não esmoreça, pois já estamos na reta final e, se você conseguir aplicá-las, começará 2016 já aprovado e pronto para a nomeação.
Em relação ao Kaique, ele também prestou o concurso do INSS e foi aprovado. Continuamos nos falando frequentemente. Vejo que ele tem um cuidado especial em atender a todos que o procuram para ter uma opinião de como se preparar melhor para concursos.
Jaime Kwei, diretor da Central de Concursos.

Comentários

Mais Lidas