Meu primeiro concurso: o que, como e quando estudar

Os candidatos iniciantes em concurso público têm muitas dúvidas: o que os impede de participar, qual prova devem fazer, como estudar, além de outras questões.

Redação
Publicado em 27/03/2015, às 15h06

Fernando Bentes

Os candidatos iniciantes em concurso público têm muitas dúvidas: o que os impede de participar, qual prova devem fazer, como estudar, além de outras questões. Este artigo dá uma orientação para que sua trajetória comece e termine muito bem.

Em geral, os concursos só exigem a maioridade de 18 anos, a quitação de obrigações eleitorais e militares (para os homens), a nacionalidade brasileira e a conclusão de um nível de formação, que pode ser fundamental, médio ou superior, de acordo com o cargo.

Alguns concursos policiais ainda fazem famigeradas exigências como proibição de quem tem “nome sujo” no SPC e Serasa. Mas não se espante. Se você tiver problemas, uma ação judicial garante sua participação e aprovação normalmente.

Ler o edital é essencial, pois todo o segredo da aprovação está presente nele. O conteúdo que o candidato precisa estudar, o peso das disciplinas, o tipo de questão, a banca organizadora, o critério de desempate, tudo consta no edital e deve ser lido atentamente para um adequado planejamento de estudos.

Muitos candidatos têm dúvidas sobre qual o modelo de curso devem fazer. O presencial é bom para quem está no início dos estudos e deseja tirar dúvida com o professor. No entanto, o curso on-line traz uma série de vantagens: em regra, os professores são melhores, é mais barato, não há gasto com transporte ou alimentação, o horário de estudo é mais flexível e alguns sites até disponibilizam serviço de tira-dúvidas ou coaching, que são bastante eficientes.

Este serviço educacional da internet pode apresentar problemas? Bom, se for um produto comprado, em sites respeitáveis, não há problema. O perigo existe quando o candidato recorre à clandestinidade, com materiais emprestados, defasados e, às vezes, resultado de cópias ilegais e criminosas. Neste caso, está perdendo tempo, ao invés de investir mais em um estudo de qualidade.  

Pela troca de informações com pessoas que já foram aprovadas, o candidato pode seguir o conselho destes exemplos de sucesso para facilitar sua compra de serviços e produtos de qualidade. Isto vai facilitar a vida de quem está iniciando a preparação.

É preciso economizar para o essencial: material escrito de boa qualidade, aulas teóricas e questões de concursos passados. Tudo isso está presente em sites de grande respeitabilidade no mercado e que possuem preços bastante pequenos. Basta pesquisar e comparar os valores.

Em regra, o estudo rende melhor quando é solitário. Mas quando o candidato já evoluiu mais, é interessante estudar com outros colegas do mesmo nível, para uma troca de conhecimentos.

Finalizando este artigo, ainda cabe uma dica essencial: fazer uma revisão toda semana, para que a matéria seja mais fixada. Desta maneira, o que foi estudado estará sempre fresco na mente do candidato. Bons estudos!

Fernando Bentes é diretor acadêmico do site Questões de Concursos e professor de direito constitucional da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Comentários

Mais Lidas