Qual o seu limite?

Gostaria muito que ao final dessa leitura, você reconsiderasse a possibilidade de desistir. Não vale a pena!

Redação
Publicado em 12/02/2015, às 10h13

Daniel Sena

Há uma semana, enquanto saía do restaurante, presenciei uma cena chocante de uma menina que acabara de se suicidar pulando da janela do seu apartamento. Ao vera correria das pessoas me dirigi ao local e vi o corpo no chão antes mesmo da chegada dos bombeiros. Aquela cena me machucou. Ela me impactou de tal forma que, desde então, fiquei pensando todos os dias sobre aquela menina. E surgiu-me uma pergunta: qual o limite do ser humano? Até quando um indivíduo pode suportar antes de desistir de tudo?

Aquela cena foi tão impactante que me pus a pensar sobre minha vida! Pensei sobre minha caminhada e sobre a existência das pessoas que estão à minha volta. Pensei sobre as dificuldades que encontramos pelo caminho.

Ao longo da vida, caminhamos em direção a um estado de felicidade. Essa é a principal busca de todos. Queremos ser felizes nas relações familiares, na vida profissional, no amor. A grande questão que acaba fazendo toda a diferença é: como alcançarmos esse bem tão precioso?

Todas as áreas da nossa vida são interligadas como um verdadeiro ecossistema. Por isso, quando não estamos bem em uma área, não conseguimos produzir em outras.

Quando estudamos para concurso público todas as áreas da nossa vida são importantes para o sucesso da empreitada. É só observar que quando a família não apoia, sofremos. Quando não temos dinheiro para investir, nos sentimos incapazes de continuar. Quando não acreditamos em nós mesmos, dificilmente lutamos com toda a força. E é aqui que volto a perguntar: qual o seu limite? Até quando você é capaz de suportar os desafios que surgem todos os dias?

A minha experiência tem me ensinado que a cada desafio os meus limites são alargados. As dificuldades que enfrento na minha vida me fortalecem, me amadurecem, me ajudam a enxergar uma existência com mais valor.

Lembro-me de quando estudava para concurso público e de todos os desafios que tinha. Faltava-me tempo para estudar, pois trabalhava oito horas por dia, tinha três filhos, tinha esposa e fazia faculdade. De quebra, ainda não tinha dinheiro para investir de forma adequada na minha preparação, o que acabou tornando mais demorada a aprovação.

Ao invés das dificuldades me afastarem, elas me impulsionavam rumo aos meus objetivos. Quando alguém não acreditava em mim, eu transformava aquela força negativa em força de vontade para lutar mais ainda só para provar que eu era capaz. Aprendi, ao longo da vida, que os desafios são trampolins que nos impulsionam rumo aos nossos objetivos. Mas isso é uma escolha.

Eu posso escolher, diante dos problemas, me entregar a eles e entregar meus sonhos e minha força. Mas eu também posso escolher lutar até o fim. Quanto mais você luta, mais você descobre que a capacidade que você tem está além do que você imaginava. Como disse, os desafios alargam nossos limites e é assim que descobrimos que podemos chegar onde quisermos.

Ouvi meu pai me dizer toda vida que o céu era o limite! Você sabe o que isso significa? Significa que você pode voar tão alto quanto você acreditar que pode chegar. Você é quem cria os limites. Se você acreditar que pode superar seus limites, você certamente os superará.

Gostaria muito que ao final dessa leitura, você reconsiderasse a possibilidade de desistir. Não vale a pena! Você chegou até aqui, por que desistir agora? Se você chegou até aqui é porque tem força para continuar. Falta pouco. Você está quase lá! Não deixe que os problemas da vida roubem sua vontade de lutar até o fim. Você pode muito mais do que imagina!

Daniel Sena é diretor do AlfaCon São Paulo, professor de direito constitucional e especialista em concursos públicos. Twitter:@ProfDanielSena. Facebook: /Profdanielsena.

Comentários

Mais Lidas