Edital em elaboração

Concurso Sejusp MS ainda aguarda banca para 228 vagas

Oportunidades do concurso da Secretaria de Justiça (Sejusp) serão para os cargos de agente de segurança educativa e analista de medidas socioeducativas nas áreas de psicologia e serviço social. Iniciais de até R$ 4,8 mil

Fernando Cezar Alves
Publicado em 22/01/2019, às 11h12

A realização do novo concurso público da(Sejusp/MS) Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Mato Grosso do Sul  ainda depende apenas da escolha da banca organizadora. O certame está autorizado desde 27 de julho, pelo governaodor reeleito Reinaldo Azambuja.  Somente após  a contratação da empresa poderá ser confirmada a data de publicação do edital de abertura de inscrições. 

A seleção será para o preenchimento de 228 vagas, sendo 201 para o cargo de agente de segurança socioeducativa e 27 para analista de medidas socioeducativas, sendo 11 para a área de psicologia e 16 para a área de serviço social. Para as duas carreiras será necessário possuir formação de nível superior, com remunerações iniciais de R$ 2.757,80 para agentes e R$ 4.879,19 para analistas.

A comissão do concurso, constituída desde julho, é presidida pelo servidor Paulo Victor dos Santos Oliveira e conta, ainda, com os seguintes membros: Celso Almeida de Oliveira, Maria Lucélia Pereira Lima, Silvio de Souza Guimarães e Tatiana Rezende Nassar Cintra.


A assinatura da autorização ocorreu em evento realizado em 25 de junho, com a presença dos secretários de administração e desburocratização, Carlos Aberto de Assis; e de Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videiras, além de gestores e representantes dos servidores das carreiras socioeducativas.


Na ocasião foi discutida a nova exigência de escolaridade que será cobrada dos agentes, cargo até então era destinado a quem possui apenas ensino médio. Porém, para isto, ainda deverá ser aprovado um projeto de lei que deve ser encaminhado para a Assembleia Legislativa nos próximos dias. De acordo com a assessoria de imprensa do governo, a mudança atende orientação da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, que após uma visita à Unei Dom Bosco, encaminhou relatório propondo que o estado reformule a lei 4.894, de 2016, em conformidade com o Plano Nacional de Atendimento Socioeducativo.


Para o secretário da Sejusp, Antônio Carlos Videira, elevar o ingresso na carreira de socieducador para nível superior e autorização do governador Reinaldo Azambuja para realização de concurso público é uma grande conquista pois atende uma antiga reivindicação da categoria. “Esses profissionais são de extrema importância para a Sejusp, porque atuam quando todos os outros atores falharam. Eles têm a responsabilidade de fazer com que o período de internação não seja apenas um estágio para o sistema penitenciário, e sim de preparar esse adolescente que deverá voltar para a sociedade”, disse.

Mais Lidas