Em pauta

Concurso TRT PR segue em elaboração, mas deve ficar para o próximo ano

A expectativa é de que o novo concurso do TRT PR (Tribunal Regional do Trabalho do Paraná) seja para as mesmas áreas do último certame, cuja validade encerra em junho. Opções de níveis médio e superior, com iniciais de até R$ 13,3 mil

Fernando Cezar Alves
Publicado em 14/05/2019, às 14h59

Sede do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná
Divulgação

Segue em pauta a realização do próximo concurso público do TRT/PR 9ª (Tribunal Regional do Trabalho do Paraná). Porém, embora a expectativa fosse publicar o edital de abertura de inscrições ainda em 2019, o órgão confirmou recentemente que não conta com predisposição orçamentária para as contratações. Por este motivo, a seleção deve ficar para 2020. De qualquer forma, quem pretende ingressar no órgão não deve desanimar, pois a necessidade de pessoal e a intenção de reforçar o quadro de servidores persistem.

O tribuinal divulgou, em 30 de janeiro, a resolução administrativa 19/2019, que oficializa a comissão do concurso, que continua mantida.  

• CURSO DIVERSOS CARGOS

Embora os cargos e vagas ainda não estejam definidos, a tendência é de que, assim que iniciado, o concurso conte com opções semelhantes ao último concurso do tribunal, iniciado em 2015. Acontece que o prazo de validade do edital deverá ser encerrado em 3 de junho, sem possibilidade de prorrogação.

Na ocasião, o concurso foi destinado a formar cadastro reserva de pessoal para os cargos de técnico e analista judiciário, em diversas áreas de atuação. 

No caso de técnico, para concorrer é necessário possuir apenas ensino médio, com remuneração atual de R$ 8.475,36.  Para os analistas, com necessidade de nível superior, o inicial é de R$ 13.339,30.

A organizadora foi a Fundação Carlos Chagas e, para o caso de técnico, as opções foram para as áreas administrativa (que pede apenas formação escolar, com conhecimentos técnicos), área administrativa – especialidade segurança e área apoio especializado – especialidade tecnologia da informação.

Para os analistas, opções na área administrativa (com formação superior em qualquer área), área judiciária – especialidade oficial de justiça avaliador federal (com formação em direito), área judiciária (direito) e área apoio especializado – tecnologia da informação.

Saiba como foram as provas do último concurso do TRT PR

Para técnico, na área administrativa, as provas do último concurso do TRT PR contou com 20 questões de conhecimentos gerais, com peso dois, e 40 de conhecimentos específicos, com peso um. Em conhecimentos gerais foram 15 de língua portuguesa e cinco de matemática e raciocínio lógico-matemático, além de redação.

Para as áreas de tecnologia da informação e segurança, 30 de conhecimentos gerais, com peso um, e 30 de conhecimentos específicos, com peso dois. Em conhecimentos gerais foram 12 de língua portuguesa, cinco de matemática e raciocínio lógico-matemático, sete de noções de direito constitucional e seis de noções de direito administrativo. Também foi aplicada redação e, no caso de segurança, teste físico.

No caso de analista, na área administrativa, 20 de conhecimentos gerais, com peso um, e 40 de conhecimentos específicos, com peso três. Em conhecimentos gerais foram 15 de língua portuguesa e cinco de matemática e raciocínio logico-matemático. Em conhecimentos específicos, oito de noções de direito constitucional, oito de noções de direito administrativo, cinco de noções de direito do trabalho, cinco de noções de direito processual do trabalho e 14 de noções de administração pública, contabilidade pública, orçamento público e finanças, além de redação.

Para a área judiciária e judiciária oficial de justiça foram 20 de conhecimentos gerais, com peso um, e 40 de conhecimentos específicos, com peso três. Em conhecimentos gerais foram 15 de língua portuguesa e cinco de matemática e raciocínio lógico-matemático. Em específicos, dez de direito do trabalho, dez de direito processual do trabalho, dez de direito civil e processual civil, cinco de direito constitucional e cinco de direito administrativo. Também houve prova discursiva de conhecimentos específicos.     

Para a área de tecnologia da informação, 30 de conhecimentos gerais, com peso um, e 30 de conhecimentos específicos, com peso três. Em conhecimentos gerais foram 12 de língua portuguesa, cinco de matemática e raciocínio lógico-matemático, sete de noções de direito constitucional e seis de noções de direito administrativo, além de uma redação. 

Mais Lidas