Inovar para atender sua gente

Inovação é sem dúvida a palavra do século. Aliás, talvez do milênio. Mas como inovar num mundo onde tudo parece já ter sido pensado?

Redação
Publicado em 01/03/2010, às 13h19

* Profº. Edison Andrades

Inovação é sem dúvida a palavra do século. Aliás, talvez do milênio. Mas como inovar num mundo onde tudo parece já ter sido pensado?

Muitas vezes procuramos reinventar a roda e com isso nos tornamos apenas mais um tentando fazer alguma coisa que outros não fazem. Cá entre nós, destes o mercado está cheio.

Algumas empresas possuem a inovação de forma orgânica e simples. Sim, eu falei SIMPLES.

Não pense que para inovar precisamos de algo muito complexo, muito pelo contrário, às vezes nosso cliente sente que somos diferentes devido a nossa simplicidade. Quando falo sobre clientes, refiro-me aos clientes internos e externos, pois nunca atingiremos nosso cliente externo sem conquistar primeiramente nosso colaborador interno.

A verdadeira inovação começa por fazermos bem aquilo que é o nosso principal produto. Não adianta termos excelentes instalações, ótimo ponto de venda, belos equipamentos, funcionários bem treinados, mas nosso produto ser de péssima qualidade.

O que importa de verdade é o VALOR PERCEBIDO PELO CLIENTE, este é o real conceito da Qualidade. De nada vale você imaginar que presta o melhor serviço, se na outra ponta não há a mesma percepção.

O mesmo ocorre com os colaboradores, pois antes da implantação de fabulosos benefícios e mirabolantes programas de desenvolvimento, precisamos saber se tudo isso atingirá de fato o nosso colaborador e as suas necessidades. Conheço organizações que implantam o que dá visibilidade de mercado, mas por vezes não é funcional ao seu pessoal.

Inovar é perceber o que o cliente precisa, e ir até lá para colocá-lo frente à solução com a maior comodidade possível. Pare de tratar o cliente como um inimigo, principalmente, os internos, fazendo-os ter ódio daquilo que fazem e compram, além de consequentemente aumentarem as despesas e desperdícios organizacionais.

A inovação não deve estar somente no produto, até porque, neste é mais difícil, devido à invasão de novos mercados. Mas devemos inovar no modelo de gestão, ou seja, na forma como organizamos as soluções às pessoas.

Estamos na era do conceito, onde a posse é substituída pelo significado. Ninguém é dono de nada, principalmente, quando o intangível é que tem valor.

Criei uma frase, que até virou tema de palestra (em DVD), onde digo: “vantagem competitiva, quanto mais intangível, mais sustentável”.

Deseja possuir vantagem sobre sua concorrência e que esta vantagem se sustente tornando-o uma referência para seu cliente? Então, invista nas coisas intangíveis. Sua gente é intangível.

Não adianta possuir o melhor produto ou serviço se este não estiver acompanhado de presteza, paciência, hospitalidade e aproximação. Tudo isso é feito por seres humanos, que por “coincidência” são os seus colaboradores!

Inovação é transformar soluções em resultados tangíveis, agregando valor ao seu produto, aumentando a percepção e a satisfação de seu cliente. E gerando resultados para sua empresa.

Ah! E nunca se esqueça de incluir Deus em todos os seus planos.

Nosso espaço.

Assista ao palestrante Prof. Edison Andrades todas as quintas-feiras, às 17h, em www.tvmundi.com.br (programa Negócios).

Fale conosco: www.edisonandrades.com.br – Twitter: profatendimento.

* Profº Edison Andrades é Psicólogo - Especialista em desenvolvimento profissional e aconselhamento de carreira (Counseling); MBA; Escritor (autor do livro: Como Perder o Emprego (com competência)- Giz editorial); ex-Diretor de RH. É professor universitário atuando nas áreas de Administração e Marketing. Como consultor e palestrante atua em algumas das principais empresas nacionais e multinacionais do país. É palestrante e instrutor organizacional há mais de dez anos, onde destaca-se devido sua performance teatral, motivacional e irreverente ao transmitir conhecimentos. Marque uma consulta e conheça sua metodologia.

Comentários

Mais Lidas