CATs estão com 316 vagas de difícil colocação

As ofertas de emprego estão nos setores do comércio, construção civil, serviços e indústria.

Douglas Terenciano
Publicado em 05/03/2015, às 11h05

As unidades do Centro de Apoio ao Trabalho (CAT), da Prefeitura de São Paulo, fecharam o mês de fevereiro com 316 vagas que são consideradas de difícil colocação, ou seja, que não tiveram o número suficiente de candidatos com o perfil exigido pelos empregadores. As ofertas de emprego estão nos setores do comércio, construção civil, serviços e indústria.

Para agente de pesquisa são 60 vagas temporárias, com remuneração diária de R$ 60 e exigência do ensino médio completo. Já para arrumadeira de hotel são dez vagas, com salário de R$ 1.233.

O cargo de bilheteiro de cinema oferece salário de R$ 905 e requer o ensino médio completo dos candidatos. As dez oportunidades são para a zona leste da cidade. Para cobrador externo são duas vagas que exigem o fundamental completo. O salário é de R$ 2.200.

Ainda entre as vagas de difícil colocação, há dez oportunidades para montadores de móveis com ensino fundamental incompleto e salário de R$ 1.000.

Para chapista de lanchonete são 20 postos e os salários entre R$ 900 e R$ 1.300. A exigência mínima é o ensino fundamental em andamento para participar do processo seletivo. As vagas estão distribuídas pelos bairros de Vila Monte Alegre, Paraíso, Vila Medeiros, Lageado, Jardim Iris, Vila Formosa e Pinheiros.

Ainda na área de alimentação os cargos com vagas em aberto são de saladeiro, subgerente de restaurante, supervisor de cozinha, pizzaiolo, churrasqueiro, ajudante de sushiman, entre outros.

Na construção civil as oportunidades são para serralheiro, vidraceiro, encanador, ajudante de pintor, encarregado de obras e carpinteiro. Os salários chegam a R$ 1.700 e a maioria das vagas exige o ensino fundamental.

Comentários

Mais Lidas