MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Empregos no setor de finanças crescem 30% em três anos, aponta levantamento

Quase mil vagas estão abertas no portal Empregos.com.br; especialista avalia o crescimento do setor pós-pandemia

Carteira de Trabalho e Previdência Social
Carteira de Trabalho e Previdência Social - Freepik
Douglas Terenciano

Douglas Terenciano

douglas@jcconcursos.com.br

Publicado em 30/03/2023, às 09h58 - Atualizado às 10h30

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

A previsão do mercado financeiro para o crescimento da economia brasileira este ano subiu de 0,84% para 0,85%. Esta é a terceira alta seguida na estimativa, segundo boletim divulgado pelo Banco Central. O otimismo também é sentido no mercado de trabalho, com a criação de novos postos.

Segundo o portal de recrutamento e seleção Empregos.com.br, o número de vagas no setor financeiro cresceu quase 30% nos últimos três anos. Um salto de 766 vagas em março de 2020 para 992 vagas em março de 2023.

“O setor de finanças mostrou resiliência durante o período de isolamento imposto pela pandemia de Covid-19. E tem apresentado uma recuperação vigorosa no último ano”, avalia Fernando Lamounier, diretor de novos negócios da Multimarcas Consórcios.

As oportunidades são para todos os níveis de especialidade, com salário médio de R$ 1.523. Já as posições mais buscadas pelas empresas dentro do setor são de estagiário, promotor de crédito e consultor comercial. Para candidatar-se, basta acessar o site www.empregos.com.br, cadastrar seu currículo e escolher a vaga desejada.

Lamounier ressalta que o setor financeiro é um motor importantíssimo para o desenvolvimento econômico do país. Ele é um dos grandes vetores da geração de empregos diretos e indiretos, além de movimentar diversos setores que fazem parte deste mercado.

Dicas para entrevista de emprego

O desafio de superar os demais concorrentes durante uma entrevista de emprego fica cada vez mais acirrado. Quem está fora do mercado de trabalho por um longo período tende a sentir ainda mais esse peso, já que é comum afetar a autoestima e a confiança desses profissionais.

Normalmente, a insegurança diante dos questionamentos de um recrutador é grande, especialmente na hora de explicar os motivos de estar tanto tempo fora do mercado. Ter uma postura otimista e transparência a respeito das dificuldades de recolocação pode ajudar a conquistar o novo posto, mas também é fundamental deixar claro que os meses parados não foram desperdiçados. Ao contrário, o tempo foi usado para se reciclar, fazer cursos, aprender e voltar ao trabalho ainda mais preparado do que antes. É essencial que o candidato não deixe o desânimo, o medo e a insegurança predominar, pois pode afetar seu desempenho durante a entrevista ou dinâmica de grupo.

O trabalhador deve ser transparente e franco com relação ao momento vivido, mas, ao mesmo tempo, mostrar-se confiante e seguro de que está pronto para dar o melhor de si na nova oportunidade.

A instabilidade econômica do país faz com que muitas empresas cortem custos e, com isso, bons profissionais perdem seus postos. É importante analisar o campo de atuação em que busca uma vaga para observar as possibilidades. Lembre-se: cada setor/área tem uma característica, com maior ou menor velocidade de recolocação, mesmo nos tempos de crise.

Siga o JC Concursos no Google Newsempregosvagas de emprego

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.