Notícia em primeiro lugar

Especialista dá 10 dicas para ter um currículo atraente

Para a especialista, ter um currículo objetivo e atualizado aumenta muito as chances na recolocação do profissional. Veja as dicas!

Douglas Terenciano | douglas@jcconcursos.com.br
Publicado em 04/02/2020, às 11h20 - Atualizado às 11h27

Curriculo atraente
Divulgação

É grande a quantidade de profissionais que perdem oportunidades no mercado de trabalho por um motivo simples. Aliás, muitos nem são chamados para uma entrevista de emprego porque seus currículos não despertaram a atenção dos recrutadores. E com os processos seletivos cada vez mais acirrados, ficar atento aos pequenos detalhes pode fazer uma grande diferença.  

Pensando em auxiliar os profissionais em busca de uma colocação ou recolocação no mercado de trabalho, conversamos com a especialista em RH, Roberta Valezio, que atua como people experience manager da WAVY Global, empresa de customer experience do Grupo Movile, que listou dez dicas que podem ajudar o candidato nas etapas da produção do currículo.

Para a especialista, ter um currículo objetivo e atualizado aumenta muito as chances na recolocação do profissional. "Os currículos funcionam como uma etapa eliminatória quando avaliados, guiam entrevistas, e podem ser ferramentas poderosas de marketing pessoal. Se bem elaborados, podem ser um passaporte para próximas etapas no processo seletivo. Caso contrário, são capazes até de eliminar a pessoa pretende à vaga", afirma Roberta.

Confira, a seguir, dez dicas para ter um currículo atraente

  • Crie uma parte de "Interesses"

O ideal é que seja no canto esquerdo, logo abaixo dos dados ou no fim da página. Elenque os assuntos que você gosta, isso irá ajudar a chamar atenção. Há infinitas possibilidades que combinadas de modos diferentes podem dizer muito mais sobre o que você tem como objetivo e o que pode agregar para a empresa.

  • Resumo

Aqui, em duas ou três frases, explique que profissional você é. Começo, meio e fim linkando sua formação e experiências com o que busca hoje. Mas, não é obrigatório, especialmente se você tiver uma parte de Interesses, Habilidades/Competências. Entretanto, caso goste de apresentá-la, garanta que seja curta e que amarre com o seu momento atual.

  • Formação + Experiências Profissionais

Essa parte é obrigatória para os processos tradicionais. O que você fez/estudou das experiências mais recentes para as mais antigas. Apresentando o que fez, quando fez, e onde fez.

  • Competências e habilidades

Compor grandes blocos como idiomas e informática não é uma boa estratégia. Abrir um item de ferramentas e contar quais programas sabe utilizar, sempre acompanhado do seu nível atual é o ideal. Para idiomas, se sua naturalidade é brasileira, não precisa colocar que fala português.

Há muitas competências comportamentais e técnicas (soft ou hard skills), que podem ser exploradas vale serem elencadas.

  • Outras Experiências

Trabalhou no negócio da família, fez um trabalho não remunerado, teve uma experiência extracurricular ou de vida “diferentona” que te ensinou muita coisa? Coloque, sim! Cada trajetória é única, saiba como valorizar seus diferenciais mesmo quando não óbvios.

  • Tamanho é documento

O melhor dos mundos, a menos que sua experiência seja realmente muito extensa e intensa, é optar por uma página. Sucinto e visual! O grande problema de currículos imensos é que muito provavelmente o avaliador não vai ler tudo, e vai conseguir explorar somente uma das páginas durante a entrevista. Faça um esforço para que seja conciso.

  • Layout

Não carregue o corpo e todos os títulos com mais tamanho, negrito, itálico e sublinhado. Fica feio e poluído. Escolha no máximo dois, coloque o conteúdo com alinhamento e defina uma fonte única para todo o arquivo. Um título pode ser combinado com uma fonte dois números maior, ou palavras em caixas altas combinadas com o uso do negrito ou do sublinhado.

  • Como imprimir

Não é necessário que seja colorido. Salvo em casos de algo com alguma cor sólida de fundo ou decorando uma parte. Chama a atenção receber um CV com um papel de gramatura mais alta e uma impressão bacana. No entanto, certamente, isso não é necessário, não será eliminatório, mas se bem explorado, pode sim ser um diferencial.

  • Formatos digitais

Na hora de salvar, opte sempre pelo formato pdf ao invés de doc ou ppt. E nada de nomes como "versão 3", "Curriculum Vitae", "Fulaninho de Tal 2". Use “CV+seu nome” para intitular o arquivo, vai mostrar um senso de organização e vai facilitar a gestão de quem o recebe.

  • Fase Final

Agora é só revisar e fazer pequenas adaptações ao mandar para diferentes empresas - talvez uma experiência seja mais valorizada em um lugar e mereça maior ênfase e destaque, em outros casos, talvez você precise dar outra cara ao seu Resumo, Objetivo ou dar uma mudada na parte de Competências e Habilidades ou na de Interesses, dependendo da oportunidade que a empresa está buscando, fique atento(a) e boa sorte!

Mercado de trabalho pede determinação e comprometimento

empregos

Comentários

Mais Lidas