MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Etarismo: 66% da Geração X sentem que os colegas mais novos duvidam de suas capacidades

Profissionais das Geração Z e Geração Y também responderam a pesquisa que já se sentiram prejudicados por causa da idade

Participantes acreditam que é normal os conflitos
Participantes acreditam que é normal os conflitos - Freepik
Victoria Batalha

Victoria Batalha

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 15/03/2023, às 08h00 - Atualizado às 08h04

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

Um estudo realizado pela Infojobs com a HR Tech revelou que 66% dos profissionais da Geração X (1960-1979) já sentiram que os seus colegas de trabalho mais jovens duvidam da sua capacidade e profissionalismo. Além disso, foi mostrado que 57% já passaram por algum episódio de etarismo

Etarismo é o preconceito com alguma pessoa devido a sua idade, seja duvidar da capacidade de alguém por ser mais velho ou jovem demais. A pesquisa também revelou que pessoas da Geração Y (1980-1989) e Geração Z (1990-2010) também já se sentiram prejudicados devido à idade, por colegas mais velhos. 73% sentem que são subestimados por possuírem menos idade. 

Além disso, foi mostrado que 76% da Geração Y e Z acham que a Geração X possuem mais resistência aos seus posicionamentos dentro do trabalho. 

80% acham que conflitos são normais

Mesmo com as possíveis desavenças devido às diferenças, 80% dos entrevistados responderam que é normal esses conflitos dentro do mercado de trabalho. 62% disseram que tiveram que lidar com situações do tipo. Sobre o que pode causar mais conflitos, 37% responderam que os motivos são diferentes posicionamentos e posturas dentro do ambiente de trabalho. 17% disseram que é devido à forma de falar. 8% falaram que é sobre o nível de conhecimento na tecnologia. 

Porém, mesmo com os conflitos, 82% acreditam que existe possibilidade de conhecerem coisas novas quando passam a conviver com diferentes gerações. 

52% dos 1222 profissionais responderam que não acham que é responsabilidade do RH da empresa em lidar com o conflito de gerações, mas, as empresas podem criar estratégias para lidarem com essas diferenças. Ana Paulo Prado, a CEO da Infojobs, acredita que se deve avaliar os pontos fortes e fracas das gerações e assim extrair o máximo e melhor de cada uma. 

Para realizar a pesquisa, foram entrevistados 1222 profissionais, sendo homens e mulheres. 55% pertencentes a Geração X; 36% da geração Y; 9% da geração Z

Siga o JC Concursos no Google News

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.