MenuJC Concursos
Busca
Notícias | | Aulas Grátis | Provas anteriores | Simulados | Empregos | Brasil

Hotéis oferecem 162 vagas de emprego em Campinas SP e região

As vagas de emprego contam com salários de até R$ 4 mil. As oportunidades são para as cidades de Campinas, Indaiatuba, Paulínia e Itupeva

Douglas Terenciano | douglas@jcconcursos.com.br
Publicado em 25/02/2022, às 14h54

Vagas de emprego em hotéis de Campinas e região
Vagas de emprego em hotéis de Campinas e região - Divulgação
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

A rede hoteleira da região de Campinas, no interior paulista, demonstra bons sinais de melhora com a retomada da economia no país. A associação Convention & Visitors Bureau divulgou 162 vagas de emprego com salários que variam de R$ 1,3 mil a R$ 4 mil. As oportunidades são para Campinas, Indaiatuba, Paulínia e Itupeva.

vagas para Açougueiro, Almoxarife, Analista de receitas, Assistente de cozinha, Auditor, Auxiliar administrativo, Auxiliar de cozinha, Auxiliar de garçom, Auxiliar de limpeza (steward), Auxiliar de serviços gerais, Auxiliar recursos humanos, Auxiliar de recepção, Camareiro, Chefe de bar, Chefe de fila – restaurante, Comprador – almoxarifado, Confeiteiro, Cozinheiro, Executivo de contas, Garde Manger (cozinha fria), Manutenção elétrica, Manutenção hidráulica, Manutenção piscina, Mensageiro, Padeiro, Recepcionista, Salva-vidas, Supervisor de áreas sociais, Supervisor de andares, entre outras funções.

Os interessados devem ter disponibilidade para trabalhar nas cidades citadas. Os demais requisitos variam de acordo com o cargo pretendido.

O currículo deve ser cadastrado pela internet e o interessado deve selecionar a áreas que deseja trabalhar. Em seguida, o perfil dele será avaliado para dar seguimento ao processo seletivo.

Dicas para entrevista de emprego

O desafio de superar os demais concorrentes durante uma entrevista de emprego fica cada vez mais acirrado. Quem está fora do mercado de trabalho por um longo período tende a sentir ainda mais esse peso, já que é comum afetar a autoestima e a confiança desses profissionais.

Normalmente, a insegurança diante dos questionamentos de um recrutador é grande, especialmente na hora de explicar os motivos de estar tanto tempo fora do mercado. Ter uma postura otimista e transparência a respeito das dificuldades de recolocação pode ajudar a conquistar o novo posto, mas também é fundamental deixar claro que os meses parados não foram desperdiçados. Ao contrário, o tempo foi usado para se reciclar, fazer cursos, aprender e voltar ao trabalho ainda mais preparado do que antes. É essencial que o candidato não deixe o desânimo, o medo e a insegurança predominar, pois pode afetar seu desempenho durante a entrevista ou dinâmica de grupo.

O trabalhador deve ser transparente e franco com relação ao momento vivido, mas, ao mesmo tempo, mostrar-se confiante e seguro de que está pronto para dar o melhor de si na nova oportunidade.

A instabilidade econômica do país faz com que muitas empresas cortem custos e, com isso, bons profissionais perdem seus postos. É importante analisar o campo de atuação em que busca uma vaga para observar as possibilidades. Lembre-se: cada setor/área tem uma característica, com maior ou menor velocidade de recolocação, mesmo nos tempos de crise.

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesempregosvagas de emprego
Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.