Renda básica emergencial já pagou 5,9 milhões de pessoas, afirma ministro

3,3 milhões de trabalhadores receberam o benefício na última terça-feira (14)

Redação
Publicado em 15/04/2020, às 10h14

None
Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Na última terça-feira (14), o ministro da Cidadania, Onyz Lorenzoni, declarou que o governo federal efetou o pagamento da renda básica emergencial de R$ 600 para 5,9 milhões de pessoas. Este número leva em consideração os 2,6 milhões de trabalhadores que já receberam o benefício na semana passada, que foi o primeiro grupo a receber, mais os 3,3 milhões que tiveram o crédito liberado ontem.

Para o pagamento a essas 3,3 milhões de pessoas, que não tinham conta em banco, a Caixa Econômica Federal abriu uma conta poupança digital individualizada. Essa conta poderá realizar transações bancárias, como transferência, sem custo adicional para o beneficiário. 

Esses primeiros pagamentos estão sendo realizados para quem já está inscrito no Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico). Os beneficiários do Bolsa Família que estão contemplados como auxílio emergencial começam a receber a partir do dia 16 e os trabalhadores informais, que tiverem que fazer o pedido pelo aplicativo disponibilizado pelo governo, também começam a receber essa semana, por meio da conta bancária já informada no cadastro ou por uma conta digital a ser criada pela Caixa, para quem não tiver informado a conta.

"Esses 3,371 milhões [que receberam ontem] estão bancarizados, porque eles não tinham conta bancária. Eles estão com poupanças digitais abertas na Caixa Econômica Federal, em um trabalho que tudo sinaliza que vamos chegar na casa de 20 milhões de brasileiros, para que vocês entendam a complexidade do que nós estamos fazendo", informou o ministro durante coletiva de imprensa, no Palácio do Planalto, para atualizar as ações do governo de combate à pandemia do novo coronavírus.  

Até ontem, um total de 33,7 milhões de cadastros foram feitos no aplicativo para informais. O Ministério da Cidadania calcula que, dos inscritos no CadÚnico, cerca de 51,4 milhões de pessoas poderão receber o auxílio.  

Para o beneficiário do auxílio emergencial que preferir realizar o saque do recurso, o governo elaborou um calendário de retiradas em espécie, que começa em 27 de abril e vai até 5 de maio, a depender da data de nascimento do beneficiário:

27 de abril: pessoas que nasceram em janeiro e fevereiro
28 de abril: nascidos em março e abril
29 de abril: nascidos em maio e junho
30 de abril: nascidos em julho e agosto
4 de maio: nascidos em setembro e outubro
5 de maio: nascidos em novembro e dezembro

O ministro Onyx Lorenzoni também informou que pouco mais de três milhões de mulheres que são chefes de família também começaram a receber o auxílio emergencial nesta terça-feira.O total de recursos para o pagamento da primeira parcela chega a R$ 2,8 bilhões. As mães monoparentais, que criam seus filhos com menos de 18 anos sozinhas, receberão a primeira parcela de R$ 1.2 mil. Nesse grupo estão 1,1 milhão de chefes de família. Para as mulheres sem marido ou companheiro, que vivem com crianças ou adolescentes de até 18 anos e se enquadram nos critérios da lei, o valor chega a R$ 1,8 mil. O total de famílias que se enquadram neste grupo é de 181.059, segundo o Ministério da Cidadania. Há, ainda, 1,5 milhão de mães que receberão os R$ 600 da primeira parcela.     

* reprodução Agência Brasil

Comentários

Mais Lidas