MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | saúde | Sociedade | youtube jc

Beneficiários do Auxílio Brasil preferem Lula a Bolsonaro, aponta PoderData

Pesquisa do PoderData, divulgada hoje, aponta que beneficiários do Auxílio Brasil preferem Lula a Bolsonaro na corrida presidencial para as eleições 2022

Jean Albuquerque | redacao@jcconcursos.com.br
Publicado em 20/07/2022, às 15h53

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao lado do atual presidente Jair Bolsonaro (PL)
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao lado do atual presidente Jair Bolsonaro (PL) - Divulgação - Beneficiários do Auxílio Brasil preferem Lula
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

Os beneficiários do Auxílio Brasil preferem Lula a Bolsonaro, é o que revela a nova pesquisa do PoderData, divulgada nesta quarta-feira (20). O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aparece com 52% das intenções de voto para os eleitores que recebem o programa de transferência de renda, contra 32% do atual presidente Jair Bolsonaro (PL). 

Na sequência aparece André Janones (Avante) com 6% das intenções de voto entre os que recebem o Auxílio Brasil. Ciro Gomes (PDT), com 5%, e Simone Tebet (MDB), com 3%. Os outros nomes em disputa ao Palácio do Planalto, não foram mencionados ao ponto de conseguir pontuar na pesquisa. 

Aqueles que disseram não saber em quem votar chegou a 1%, os brancos e nulos também somam 1%. De todos os entrevistados, apenas 16% afirmaram ter recebido o benefício no último mês. A margem de erro nesse extrato é de 4,7 pontos, para cima ou para baixo.

O levantamento foi realizado com recursos próprios pelo Poder Data, empresa do grupo Poder360 Jornalismo. As 3.000 entrevistas foram realizadas por telefone, entre os dias 17 a 19 de julho. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, e o intervalo de confiança é de 95%. O registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é BR-07122/2022.

+++ Até dezembro, Auxílio Brasil com novo valor paga R$ 3.000 para beneficiários; confira

PEC Eleitoral do governo? 

O governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) tem apostado na concessão de benefícios para aumentar a popularidade entre as famílias de baixa renda. Neste sentido, o Planalto enviou ao Congresso Nacional, uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que instaura estado de emergência e autoriza o Planalto a criar ou ampliar programas sociais em ano eleitoral.

Promulgada na semana passada pelo Congresso, a PEC Eleitoral autoriza aumento de R$ 200 no Auxílio Brasil, o valor mínimo passa para R$ 600, dobro do valor do Auxílio Gás, com R$ 120, Auxílio para taxistas entre R$ 200 e R$ 300 e o pix caminhoneiro no valor de R$ 1 mil até o final do ano. Nesta quarta-feira (20) foi publicada uma portaria pelo Ministério da Cidadania, no Diário Oficial da União, que determina o início dos pagamentos do novo valor já no mês de agosto.  

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil
Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.