MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

BNDES financia 1.300 ônibus elétricos para a prefeitura de SP

Governo federal anunciou nesta quinta-feira (19) parceria fechada com o BNDES e prefeitura de SP para aquisição de 1.300 ônibus elétricos; Saiba mais

Ônibus elétricos
Ônibus elétricos - Canva
Jean Albuquerque

Jean Albuquerque

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 19/10/2023, às 16h49

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

O governo federal anunciou nesta quinta-feira (19) que uma parceria fechada entre o Banco Nacional do Desenvolvimento Social (BNDES) e a prefeitura da cidade de São Paulo irá financiar a produção de 1.300 ônibus elétricos

A gestão municipal da maior cidade do país se reuniu na quarta-feira (18) no Rio de Janeiro com o BNDES. Na ocasião, o prefeito Ricardo Nunes recebeu a sinalização do financiamento de R$ 2,5 bilhões para a aquisição de veículos elétricos. 

Durante encontro, Nunes afirmou que "a cada um real que usaremos para trocar o diesel pelo elétrico, ganharemos dois [reais] nos próximos 15 anos, ou seja, teremos um ganho financeiro e um ganho ambiental de saúde e sustentabilidade muito importante”. 

Meta de 20% da frota de ônibus movida a energia sustentável

O município de São Paulo definiu uma meta ambiciosa: até o final de 2024, 20% da sua frota de ônibus será movida por energia sustentável. Isso significa um total de 2.400 veículos e coloca a cidade de São Paulo em posição de destaque no cenário mundial da eletrificação de frotas de ônibus, ficando atrás apenas da China. 

Além disso, a cidade se tornará a líder na América Latina em termos de frota de ônibus movidos por energia limpa. A iniciativa de eletrificação da cidade recebeu elogios, especialmente por seu foco na substituição de ônibus a diesel por veículos movidos a bateria. 

Esses ônibus elétricos não emitem gases de efeito estufa, são silenciosos e oferecem tecnologias que aumentam o conforto dos passageiros, incluindo Wi-Fi e sistemas de refrigeração.

O presidente do BNDES, Aloizio Mercadante destacou a importância desse projeto, enfatizando os benefícios financeiros a longo prazo. Ele mencionou que o custo operacional de um ônibus elétrico é significativamente menor, custando apenas 5.000 reais por mês, em comparação aos 25.000 reais de um ônibus a diesel. Isso representa uma economia considerável para o município.

Para tornar esse plano de substituição gradual da frota de ônibus movidos a diesel por veículos elétricos uma realidade, a gestão municipal buscou financiamento junto ao BNDES, além de garantir crédito externo de cerca de US$ 500 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do Banco Mundial (BIRD)

Além disso, estão em andamento negociações para obter financiamento do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, visando um investimento total de aproximadamente R$ 3,25 bilhões. Essas ações demonstram o compromisso de São Paulo em liderar a transição para um sistema de transporte mais sustentável e eficiente.

+ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.