MenuJC Concursos
Busca
Notícias | | Aulas Grátis | Provas anteriores | Simulados | Empregos | Brasil

Casos de hepatite aguda infantil misteriosa são investigados pelo Ministério da Saúde

Um alerta foi emitido pela OMS depois que casos foram relatados no Reino Unido. Foram descartados casos de hepatite aguda infantil já conhecidas

Pedro Miranda* | redacao@jcconcursos.com.br
Publicado em 06/05/2022, às 17h03

Foram descartados casos de hepatite aguda infantil já conhecidas
Foram descartados casos de hepatite aguda infantil já conhecidas - Freepik
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

Sete casos suspeitos de um tipo desconhecido de hepatite aguda infantil estão sendo investigados pelo Ministério da Saúde. De acordo com o órgão, são três no Paraná e quatro no Rio de Janeiro. São os primeiros casos conhecidos no Brasil. Um alerta foi emitido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 15 de abril depois que casos foram relatados no Reino Unido.

Os exames laboratoriais até agora descartaram casos conhecidos de hepatite viral. Em 3 de maio, mais de 200 casos foram relatados em 20 países. De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), infecções por adenovírus foram encontradas em crianças em muitos casos, e a ligação entre os dois foi investigada como uma das hipóteses sobre a causa subjacente.

O adenovírus geralmente afeta crianças imunossuprimidas, mas os casos relatados no Reino Unido eram crianças previamente saudáveis. 

+++Inflação sobre os aluguéis registra a maior alta da história, diz FGV-Ibre

Confira os sintomas da espécie de hepatite aguda infantil

A hepatite é uma inflamação do fígado e é chamada de aguda quando ocorre de forma rápida e repentina. Na versão aguda, apresenta diferentes sintomas: gastrointestinais, como diarreia ou vômito, febre e dores musculares, mas o mais típico é a icterícia (pele e olhos amarelados).

O tratamento visa aliviar os sintomas e, em casos graves, controlar e estabilizar o paciente. No Brasil, o Centros de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde, em conjunto com a Rede Nacional de Vigilância Hospitalar, monitora as alterações do perfil epidemiológico, bem como a detecção de casos suspeitos.

A pasta orienta os profissionais de saúde e a Rede Nacional de Vigilância, Alerta e Resposta às Emergências em Saúde Pública do Sistema Único de Saúde (VigiAR-SUS) a notificar imediatamente a suspeita.

*Estagiário sob supervisão do jornalista Jean Albuquerque

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil

Comentários

Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.