MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

CET SUSPENDE rodízio de veículos em São Paulo nesta terça-feira (3)

A Prefeitura de São Paulo confirmou que o rodízio de veículos em São Paulo estará suspenso por conta da greve do Metrô e da CPTM (trem), prevista para esta terça (30)

Estação do Metrô fechada por conta de greve
Estação do Metrô fechada por conta de greve - Divulgação
Mylena Lira

Mylena Lira

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 02/10/2023, às 17h43

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

A Prefeitura de São Paulo confirmou que, por conta da possível greve do Metrô e da CPTM (trem), o rodízio de veículos em São Paulo estará suspenso nesta terça-feira, 3 de outubro. Portanto, proprietários de veículos com placas finais 3 e 4 não terão restrição para circular na capital. 

Isso significa que não serão aplicadas multas caso esses automóveis trafeguem pelo Centro Expandido, onde vigoraria a proibição de circular entre 17h e 20h. A região abarca as vias que delimitam o chamado Minianel Viário, formado pelas:

  • marginais Tietê e Pinheiros;
  • avenidas dos Bandeirantes e Afonso D´Escragnole Taunay;
  • Complexo Viário Maria Maluf;
  • avenidas Tancredo Neves e Juntas Provisórias;
  • Viaduto Grande São Paulo; e
  • avenidas Professor Luís Inácio de Anhaia Melo e Salim Farah Maluf.

Motivo da greve do Metrô

O Metrô e a CPTM, assim como a Sabesp, vão entrar em greve como forma de pressão contra a privatização desses serviços no estado e para reivindicar melhores condições de trabalho. "É um movimento reivindicatório, mas também de protesto", resumiu a presidente do Sindicato dos Metroviários e Metroviárias de São Paulo, Camila Duarte Lisboa.

De acordo com Camila, as privatizações sinalizadas pelo governo de Tarcísio de Freitas, governador do estado, preocupam pela tendência de ocasionarem um aumento no valor das passagens e da tarifa da água.

As entidades chamam a atenção para a insalubridade de parte dos locais de trabalho e a sobrecarga de tarefas. À Agência Brasil, Camila Duarte Lisboa mencionou, ainda, um processo de terceirização dos funcionários da bilheteria do Metrô, que já está em curso, tendo em vista a abertura de um edital com prazo para o início de outubro, o que deverá se traduzir, segundo ela, como a maioria das terceirizações, em salários menores.

Para os representantes dos trabalhadores, é consenso que o governo visa multiplicar lucro, ao ampliar a quantidade de privatizações. No início deste mês, durante o Grito dos Excluídos, movimentos sociais já haviam se engajado para fazer circular um plebiscito contra as privatizações.

+El Niño impacta a previsão do tempo; Veja os efeitos em cada região do país

Linhas que serão afetadas pela greve

Segundo a Central Única dos Trabalhadores (CUT), No caso do Metrô, a paralisação será sentida na Linha 1 - Azul; na Linha 2 - Verde; na Linha 3 - Vermelha e na Linha 15 - Prata (esta última, do monotrilho). A Linha 4 - Amarela e a Linha 5 - Lilás não devem ser afetadas pela paralisação dos trabalhadores.

Já na CPTM, estarão em greve os funcionários da Linha 7 - Rubi; da Linha 10 - Turquesa; da Linha 11 - Coral; da Linha 12 - Safira; e da Linha 13 - Jade. Não serão afetadas as linhas 8 (Diamante) e 9 (Esmeralda), que foram concedidas à iniciativa privada e têm apresentado falhas recorrentes desde então. Com tantas linhas paradas, a suspensão do rodízio de veículos pode facilitar o deslocamento dos trabalhadores que têm carro.

A Justiça do Trabalho de São Paulo determinou que os trens devem operar com 100% do efetivo em horários de pico e 80% nos demais períodos. Ao Brasil de Fato, a direção do sindicato dos metroviários informou que essa medida será cumprida, desde que haja liberação das catracas para que os passageiros viagem sem pagar.

+++Acompanhe as principais notícias sobre Sociedade no JC Concursos.

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.