Concursos Públicos: 7 fatores importantes para analisar em um edital

O edital é o documento informa todas as informações disponíveis sobre um concurso público

Victor Meira - victor@jcconcursos.com.br
Publicado em 30/11/2021, às 10h45

Dicas para analisar o edital de um concurso público
Dicas para analisar o edital de um concurso público - JC Concursos

Saiu aquele edital de um concurso público que você estava esperando tanto? Não basta apenas se inscrever no processo seletivo e nem sequer ler o documento que orienta todo o certame. Antes de tudo, é preciso que o candidato reserve alguns minutos para analisar todas as principais informações contidas nele. Para te ajudar com isso, o JC Concursos preparou um pequeno guia com sete fatores importantes para analisar em um edital.

Antes de apresentar as dicas, vamos definir o que é um edital de concurso público. Ele é um documento que divulga todas as informações de um processo seletivo, desde a quantidade de vagas até o cronograma da seleção. Por ser um documento público, o edital deve indicar todas as informações e o passo a passo do certame de forma clara e transparente. 

O edital pode ser publicado nos Diários Oficiais dos estados, da União ou dos municípios. Contudo, grande parte dos editais são publicados nas páginas oficiais das bancas organizadoras, que são responsáveis em gerenciar todo o processo seletivo. 

Vale destacar que a publicação do edital deve respeitar um prazo de 45 dias antes das provas de avaliações. 

Apesar de ser um documento público, os editais não obedecem há um regramento ou padrão. Alguns vão começar com as vagas, outros com as inscrições. Varia conforme a organização do certame. 

Também tem aqueles que são longos, com quase 100 páginas, por exemplo, porque possuem várias etapas ou ofertam várias vagas. E outros que são bem curtinhos por serem emergenciais ou porque a seleção será simplificada.

Agora que você sabe um pouco mais sobre os editais, vamos apresentar os sete fatores mais importantes para analisar um edital. Confira!

Data de inscrição

Essa é a mais básica de todas, a data de inscrição. Fique atento ao período de inscrições do concurso em questão. Como falamos anteriormente, não há um padrão de publicação nos documentos. Há certames com apenas dois dias de inscrições e há aqueles com até 60 dias.

Outro ponto para ficar atento é a isenção da taxa. Normalmente, os candidatos devem cumprir alguns requisitos para não pagar taxa de inscrição, mas você deve ficar esperto pois elas estão disponíveis apenas no início do período de inscrições.

O pagamento da taxa de inscrições também deve ser considerado na sua análise. Em via de regra, quanto maior for a escolaridade, maior será a taxa de inscrição. Assim, separe uma quantia para efetuar o pagamento da taxa, há certames, como o processo seletivo para juízes que têm uma taxa de R$ 250.

A nossa recomendação é agendar um dia para se inscrever e já realizar o pagamento da taxa de inscrição para evitar futuras dores de cabeças. A organização é fundamental para alguém que deseja entrar no funcionalismo público. Há diversos casos de pessoas que se inscrevem nos certames e esquecem de fazer o pagamento da taxa. 

A organização também é primordial para quem deseja a isenção, pois o candidato precisa provar os requisitos. Ademais, o prazo para isenção é bem curto. Então, ser organizado é preciso nestes casos.

Quantidade de vagas e cargos

Saber a quantidade de vagas é uma forma de se planejar e entender quais são as suas chances de ser aprovado. O funcionalismo público é extremamente competitivo. Assim, conforme o número de vagas, você pode avaliar quais são as suas chances de ser aprovado em um concurso. Lembre-se, quanto mais vagas, mais chances de ser nomeado.

Porém, vale ressaltar que essa lógica não é aplicada em todos os casos. Grandes concursos oferecem uma grande quantidade de vagas, mas também tem um número de candidatos enorme. Com isso, a quantidade de candidatos por vaga fica em patamar enorme. 

Por exemplo, o último concurso do Banco do Brasil oferecia 4,4 mil vagas em todo Brasil, número consideravelmente alto para um processo seletivo público, mas recebeu mais de 1 milhão de inscritos. 

Outra questão importante para se estudar em um edital é sobre o cargo. Você deve ler as atribuições do cargo. Afinal de contas, se você for nomeado, deve saber o que irá fazer. Portanto, busque informações nos editais, veja vídeos e converse com os profissionais da área para saber como é o cotidiano destes servidores.

Há muitos casos de pessoas que conseguem a tão sonhada nomeação, mas desistem assim que começam a trabalhar por não ter afinidade com o cargo. 

Requisitos para os cargos

Saber os requisitos dos cargos é uma obrigação do candidato. Os editais informam quais são quesitos necessários para entrar no cargo. Dentre os quesitos, que variam de acordo com a função, há nível de escolaridade, carteira de motorista (dependendo do cargo), experiência, especialização. 

Cumprir os requisitos é necessário para ser nomeado. Em muitos casos, há concurseiros que até conseguem ser aprovados no concurso, mas se enrolam na documentação e não podem ser nomeados.

Deste modo, leia o edital e confira se a vaga se encaixa com o seu perfil profissional. Se mesmo assim deseja entrar no cargo mas não tem o requisito, vá atrás da documentação e tente agilizar o máximo possível para não sofrer a frustração de perder a vaga dos sonhos por uma questão burocrática.

Remuneração oferecidas

Este tópico também é comum para os servidores que lutam muito para entrar no funcionalismo público, mas pedem exoneração em pouco tempo. O edital indica qual será a remuneração paga para os futuros funcionários. Então, verifique se o salário oferecido está na faixa daquilo que você queira receber.

Claro que o funcionalismo oferece um plano de carreira com aumento salarial, conforme o desempenho e progressão acadêmica, mas não fique preso a isso. 

Se o salário não é aquilo que você desejava, nem faça o concurso. Procure uma outra alternativa dentro da área que você deseja atuar.

Etapas do concurso

Podemos apontar que este tópico é o mais importante para se analisar em um edital. Pois ele indica as etapas de um concurso público. Geralmente, elas são classificadas da seguinte forma: 

  • Provas objetivas;
  • Provas escritas;
  • Prova prática;
  • Prova de títulos;
  • Teste de Aptidão Física;
  • Avaliação Psicológica;
  • Entrevista.

As etapas são importantes para você se preparar da melhor forma para os concursos públicos. Como destacamos anteriormente, não há um padrão nos editais. Desta forma, as etapas são diferentes de acordo com a área escolhida.

Por exemplo, em um concurso de nível médio para assistente administrativo, o candidato não precisa de prova prática, teste aptidão física e nem prova de título. Por outro lado, um concurso para Polícia Federal exige todas as etapas citadas acima.

Por isso, é importante saber quais as etapas para você ter um melhor preparo para conquistar a almejada nomeação.

Data de prova

E por último, mas não menos importante, a data da prova. Imagina você se preparar durante alguns meses e até anos esperando o edital. Ele é publicado e você aumenta a intensidade dos estudos. Destrincha o edital e chega a hora da prova.

Porventura, você esquece a data e perde o concurso. Ou, não se organiza e acorda atrasado e perde prova. Ou, não se organiza novamente e não planeja o trajeto para ir até a prova e não consegue chegar no horário.

Viu só? Organização é um mantra para um bom concurseiro. Além de estudar o conteúdo programático da avaliação, o candidato deve ficar atento tanto à data prova quanto ao trajeto e horário dela.

Comentários

Mais Lidas