MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Decisão unânime: todos os membros do Copom votaram a favor da redução dos juros

Banco Central ressaltou a necessidade de serenidade e moderação na política monetária. Meta de inflação definida pelo Conselho Monetário Nacional para 2023 é de 3,25%

Meta de inflação definida pelo Conselho Monetário Nacional para 2023 é de 3,25%
Meta de inflação definida pelo Conselho Monetário Nacional para 2023 é de 3,25% - Divulgação/Banco Central
Pedro Miranda

Pedro Miranda

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 02/08/2023, às 18h12 - Atualizado às 19h34

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

Em uma decisão histórica, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) optou por unanimidade em reduzir os juros básicos da economia brasileira. Na reunião concluída nesta quarta-feira (2), a autoridade cortou a taxa Selic em 0,50 ponto percentual, estabelecendo-a em 13,25% ao ano. A decisão surpreendeu boa parte do mercado, que esperava uma redução menor de 0,25 ponto percentual.

Todos os membros do comitê, incluindo o presidente do BC, Roberto de Oliveira Campos Neto, votaram a favor da redução dos juros. A diferenciação entre os votos foi mínima, e o presidente do BC teve a palavra final, garantindo a aprovação do corte de 0,50 ponto percentual na taxa Selic.

Esta é a primeira vez em quase três anos que o Copom decide por uma redução dos juros básicos da economia. Desde agosto de 2020, a taxa estava em uma trajetória de alta, passando por 12 elevações consecutivas, até atingir 13,75% em agosto de 2022. Desde então, manteve-se estável por sete vezes.

+++ Proposta pronta! Governo quer Guarda Nacional permanente para proteger prédios públicos

Banco Central ressaltou a necessidade de serenidade e moderação na política monetária

A decisão de reduzir os juros veio em meio a um cenário econômico que ainda aponta para uma desaceleração nos próximos trimestres. Embora a inflação subjacente tenha apresentado queda, ainda se mantém acima da meta estabelecida.

No entanto, a melhora do quadro inflacionário e a queda das expectativas de inflação para prazos mais longos, após decisão recente do Conselho Monetário Nacional, criaram um ambiente de confiança que permitiu ao Copom iniciar um ciclo gradual de flexibilização monetária.

O comunicado do Copom destacou a importância de perseverar com uma política monetária contracionista até que o processo de desinflação esteja consolidado e as expectativas estejam ancoradas em torno das metas estabelecidas.

“O Copom avaliou a alternativa de reduzir a taxa básica de juros para 13,50%, mas considerou ser apropriado adotar o ritmo de queda de 0,50 ponto percentual nesta reunião devido à melhora do quadro inflacionário. No entanto, o comitê reforça o firme objetivo de manter uma política monetária contracionista para reancorar as expectativas e convergir a inflação para a meta no horizonte relevante”, diz o comunicado.

O Banco Central ressaltou a necessidade de serenidade e moderação na condução da política monetária diante do cenário atual e afirmou que, se confirmado o cenário esperado, os membros do Copom preveem redução de mesma magnitude nas próximas reuniões, considerando este o ritmo apropriado para manter a política monetária contracionista necessária para o processo de desinflação. 

+ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.