MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Enem 2023: MEC divulga nova data para inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio

O período de inscrição para o Enem 2023 foi alterado pelo Ministério da Educação (MEC). Confira as datas e saiba as vantagens de prestar o exame

Estudante com beca de formatura
Estudante com beca de formatura - Divulgação
Mylena Lira

Mylena Lira

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 15/03/2023, às 15h52

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

O período de inscrição para o Enem 2023 foi alterado pelo Ministério da Educação (MEC), conforme a Portaria nº 116, publicada no Diário Oficial da União de hoje, 15 de março. O Exame Nacional do Ensino Médio é porta de entrada para universidades públicas e privadas.

Agora, as inscrições para o Enem Regular serão recebidas entre os dias 5 e 16 de junho de 2023. O período de candidatura foi adiado, pois antes seria entre 8 e 19 de maio. A data das provas, porém, foram mantidas: vão ser aplicadas nos dias 5 e 12 de novembro deste ano. O gabarito será divulgado em 24 de novembro e os resultados, em 16 de janeiro de 2024.

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), foram mantidas as datas do Enem voltado para pessoas privadas de liberdade (PPL), bem como para a reaplicação do Enem Regular, conforme previsto pela Portaria 575 de dezembro de 2022.

Desta forma, as inscrições serão de 9 a 27 de outubro e a aplicação, nos dias 12 e 13 de dezembro. O gabarito do Enem 2023 para PPL (e para reaplicação do Enem Regular) será divulgado no dia 27 de dezembro e os resultados, em 16 de janeiro de 2024.

+Imposto de Renda 2023 começa nesta quarta (15); Veja opções para enviar a declaração

Saiba mais sobre o Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio é uma das provas mais importantes para quem deseja ingressar em uma universidade no Brasil. Realizado pelo Ministério da Educação (MEC) desde 1998, o exame é aplicado uma vez por ano e é considerado uma das principais formas de acesso ao ensino superior no país.

O Enem é composto por quatro provas objetivas e uma redação, que avaliam as habilidades e conhecimentos adquiridos pelos estudantes ao longo do ensino médio. As provas objetivas são divididas em áreas de conhecimento:

  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias;
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias;
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias; e
  • Matemática e suas Tecnologias.

Podem prestar o Enem 2023 estudantes que estejam concluindo o ensino médio ou que já o tenham concluído.  É importante lembrar que, para utilizar a nota do Enem como forma de acesso ao ensino superior, é necessário ter concluído o ensino médio.

Vantagens de prestar o Enem 2023

Existem diversas vantagens em realizar o Enem. Entre elas:

  • usar a nota para entrar em universidade federal via Sistema de Seleção Unificada (Sisu);
  • utilizar a nota para ingressar em faculdade privada com 100% ou 50% de bolsa por meio do Programa Universidade para Todos (Prouni);
  • começar o estudo superior com financiamento facilitado pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies);
  • usar a nota do Enem em processos seletivos de instituições de ensino superior no exterior.

Outra vantagem do Enem é que ele também pode ser utilizado para obter certificações de conclusão do ensino médio, para pessoas que ainda não possuem o documento. Além disso, o exame é uma forma de avaliar o próprio desempenho e identificar pontos fortes e fracos, permitindo ao estudante planejar melhor seus estudos e escolhas futuras.

+Quem mandou matar Marielle Franco? Crime completa cinco anos e dois foram presos

Enem Digital cancelado

O Inep divulgou, em 8 de março, que não haverá a edição do Enem Digital em 2023. Segundo o presidente do Inep, Mauel Palácios, não há planos para que a versão eletrônica do Exame Nacional do Ensino Médio volte a ser aplicada.

A baixa procura dos alunos pela versão online e os altos custos para manter a prova digital são os motivos. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Palácios afirmou que o cancelamento da prova a distância se justifica porque poucos estudantes optaram por realizá-la desde sua criação, em 2020.

De acordo com o presidente do Inep, considerando a baixa adesão, o custo da versão digital de uma das principais formas de acesso ao ensino superior no Brasil não se justifica. O Enem Digital teria custou mais de R$ 25 milhões aos cofres públicos só em 2022.

Conforme informações confirmadas pela Agência Brasil, o governo federal gastou R$ 860 por candidato ao aplicar a versão online no ano passado. Em contrapartida, a edição impressa custou somente cerca de R$ 160 por aluno.

+++Acompanhe as principais notícias sobre Sociedade no JC Concursos.

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.