MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Equiparação salarial das mulheres vai aumentar valores de multas do contratante

Simone Tebet, sinalizou nesta quarta-feira (1º), que Lula (PT) deve propor aumento de multas do contratante em caso de não equiparação salarial

Equiparação salarial das mulheres vai aumentar valores de multas do contratante
Equiparação salarial das mulheres vai aumentar valores de multas do contratante - Canva
Jean Albuquerque

Jean Albuquerque

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 02/03/2023, às 17h57

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

A equiparação salarial irá aumentar os valores de multas dos contratantes, foi o que sinalizou a ministra do Planejamento, Simone Tebet, nesta quarta-feira (1º) ao informar que o governo Lula deve propor a elevação da punição para empregadores que pagam salários menores a mulheres que exercem as mesmas funções que homens. 

Neste caso, já existe multa na lei responsável por instituir a reforma trabalhista de 2018. Entretanto, Tebet afirma que o valor é baixo e incentiva empregadores a pagar salários diferenciados para os profissionais. 

A ministra recordou que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) devolveu ao Congresso Nacional o projeto que aumenta o valor da multa em 5 vezes a diferença salarial. Ela diz que o ex-chefe do Executivo "não teve coragem de vetar porque iria perder votos". 

+ Veja calendário de março do novo Bolsa Família 2023

Compromisso cumprido por Lula 

Tebet disse ainda que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) cumpriu o que prometeu durante campanha presidencial em 2022, ao anunciar que irá enviar ao Congresso o projeto de lei que garanta a paridade salarial entre homens e mulheres no país. 

Para declarar apoio a Lula (PT) no segundo turno, Simone impôs como condição a implementação da medida no programa de governo do petista. “Ontem, ganhei o maior presente que poderia ganhar do Dia da Mulher quando o presidente Lula confirmou o compromisso que fez conosco quando ele disse que vai assinar o projeto de lei para mandar para o Congresso”, disse Simone. 

Em contrapartida, o presidente pediu que o pobre estivesse no Orçamento da União. Simone afirmou que sua equipe irá colocar o pobre no orçamento com a maior satisfação. "Com o cobertor curto do Orçamento, eu e as ministras vamos puxar para a mulher negra do Nordeste”, acrescentou.

Anúncio de medidas 

As medidas que devem ser anunciadas durante a semana ocorrem em homenagem ao Dia Internacional da Mulher. A primeira-dama Rosângela da Silva, a Janja, realizou ontem (1º) café da manhã a ministras do governo e presidentes da Caixa e Bando do Brasil. 

Durante o evento, Janja afirmou que o mês de março é o "mês das mulheres e vamos trabalhar com todas as pautas, o tema mulher é um tema transversal, de todos os ministérios”. Ainda sobre o assunto, a primeira-dama defendeu que o combate à fome, é uma das obsessões do presidente para acabar com o número de feminicídios no Brasil. 

*Com informações do Estadão 

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.