MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Governo federal propõe reajuste de 8% a servidores públicos do Executivo a partir de março

Além do reajuste salarial, governo federal anunciou aumento no auxílio-alimentação e reajuste salarial para servidores do Executivo, que pode beneficiar 560 mil pessoas

Governo federal propõe reajuste de 8% a servidores públicos do Executivo a partir de março
Agência Brasil
Victor Meira

Victor Meira

victor@jcconcursos.com.br

Publicado em 17/02/2023, às 13h35

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

Nesta sexta-feira (17), o governo federal, por meio do Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, anunciou um reajuste salarial de 8% para os servidores públicos do Executivo, que deve ser aplicado a partir do mês de março. 

A proposta ainda deverá ser formalizada e enviada às entidades representativas, que realizarão debates nas respectivas assembleias, e podem apresentar uma contraproposta.

+Contribuintes podem verificar lote residual de restituição do IR, anuncia Receita Federal

E não apenas isso. O governo ainda propôs um aumento de 43% no auxílio alimentação aos servidores, que deve subir em média uns R$ 200. O acréscimo representa um aumento líquido, pois o auxílio não é tributado.

Segundo o Painel Estatístico de Pessoal, do Ministério do Planejamento, há 560 mil servidores públicos na ativa no Executivo, sendo 47% na administração direta federal, 39,7% em autarquias federais e 12,9% em fundações federais.

Sérgio Mendonça, secretário de Gestão de Pessoas e Relações de Trabalho do Ministério da Gestão, aponta que as propostas contemplam o espaço de R$ 11,2 bilhões para reajuste e benefícios de servidores públicos. Este valor já estava previsto no orçamento federal. 

+Bolsa Família: Caixa libera mais uma rodada de pagamentos; veja quem recebe

Além do reajuste salarial, que é do interesse de todos os servidores, a proposta do governo se concentra também no auxílio-alimentação devido características desse benefício, sua defasagem e congelamento desde 2016, e ao impacto positivo sobretudo para os servidores federais com os salários mais baixos”, afirmou.

Com o anúncio do reajuste salarial de 8% para os servidores públicos do Executivo, os debates sobre o impacto financeiro da medida e sua viabilidade têm sido intensos. 

Enquanto o governo argumenta que o valor já estava previsto no orçamento federal e que o reajuste salarial é do interesse de todos os servidores, representantes de algumas entidades temem que a medida não seja suficiente para atender as demandas de todas as categorias.

Além disso, apesar de o governo ter proposto um aumento de 43% no auxílio alimentação dos servidores, alguns especialistas destacam que esse aumento não compensa a inflação acumulada desde 2016. 

+++Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.