Governo SP divulga site de cadastro para vacinar profissionais da educação

A vacinação dos profissionais da educação iniciará em 12 de abril para quem tem mais de 47 anos. O governo paulista pede que todos os profissionais, mesmo aqueles com menos de 47 anos, se cadastrem no site

Redação
Publicado em 01/04/2021, às 13h59

None
Divulgação Governo de SP

Nesta quinta-feira (01), o secretário da Educação do Estado de São Paulo, Rossieli Soares, anunciou que o site https://vacinaja.sp.gov.br/educacao já está no ar, para os profissionais da educação realizarem o cadastro para receberem a primeira dose da vacina contra o coronavírus. A primeira etapa da imunização para a Educação terá início no dia 12 de abril, para servidores e funcionários a partir de 47 anos.

“Antes mesmo da divulgação do site já tínhamos pessoas cadastradas, nós pedimos que todas as pessoas se cadastrem, até as que têm menos de 47 anos e não devem ser vacinadas nesta primeira etapa”, explica Soares.

Poderão ser vacinados os profissionais com idade mínima de 47 anos que atuem em escolas municipais, estaduais e particulares em todo o Estado de São Paulo e ocupem funções como secretários, auxiliares de serviços gerais, faxineiras, mediadores, mererendeiras, monitores, cuidadores, diretores, vice-diretores, professores de todos os ciclos da educação básica, professores coordenadores pedagógicos, além de professores temporários.

Nesta primeira fase da vacinação, o governo paulista irá distribuir 350 mil doses para imunizar os profissionais da educação com mais de 47 anos que atuam nas escolas, desde a creche ao ensino médio, nas redes estadual, federal, municipais e privadas.  

Como fazer o cadastro para se vacinar contra a covid-19

Os profissionais devem fazer o cadastro no site https://vacinaja.sp.gov.br/educacao, com número do CPF, nome completo e e-mail. Em seguida, ele receberá um link no e-mail indicado e será necessário validá-lo para dar continuidade ao cadastro. É importante verificar se o e-mail não foi deslocado para a caixa de spam.

No passo seguinte, o profissional deve confirmar os dados pessoais e apontar nome da escola, rede de ensino, município e cargo ocupado. Também será necessário anexar os holerites dos meses de janeiro e fevereiro.

Na sequência, o cadastro passará por um processo de análise e, se validado, o profissional receberá em seu e-mail o comprovante VacinaJá Educação, este documento terá um QRCode para verificação de autenticidade.

No momento da vacinação, o profissional da educação deverá apresentar o comprovante VacinaJá Educação, RG e CPF para conferência dos dados pelo profissional de saúde. Caso, o usuário não apresente o comprovante VacinaJá Educação ou o seu número de CPF não conste no comprovante apresentado, não poderá ser imunizado.

*trechos com reprodução da Agência SP Notícias

Comentários

Mais Lidas