Lira afirma que reforma administrativa será mais rápida que a tributária

Presidente da Câmara, Arthur Lira, também destacou que a reforma tributária será votada em partes

Redação
Publicado em 26/04/2021, às 09h23

Arthur Lira em sessão na Câmara dos Deputados
Agência Câmara

Em entrevista concedida para a rádio Jovem Pan, na manhã desta segunda-feira (26), o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), declarou que a reforma administrativa deve tramitar mais rápido que a reforma tributária. Lira entende que a aprovação das reformas são importantes para retomar o crescimento econômico do Brasil.

De acordo com Lira, a proposta deve ser aprovada na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania) em até 15 dias, para ir a uma comissão especial de análise do mérito. O presidente da Câmara ainda relatou que já há relator e presidente escolhidos, mas não informou os nomes. Lira acredita que as duas reformas podem ser aprovadas na Câmara ainda neste ano.

Já em relação à reforma tributária, Lira comentou que ela pode ser votada em partes para facilitar a sua tramitação e aprovação no Congresso Nacional. Segundo as projeções de Lira, o relatório do texto da reforma será apresentado na próxima segunda-feira, 03 de junho.

Na avaliação do presidente, é necessário simplificar o sistema, torná-lo mais justo e garantir mais segurança jurídica para o investidor. Lira destacou ainda que é importante dialogar com o governo para buscar pontos de consenso na aprovação da reforma. Ele afirmou que vai conduzir pessoalmente o tema na Câmara.

“Vamos tentar buscar o que o governo prioriza e quais são os pontos convergentes para começar a discutir a reforma tributária por partes. Comer um boi inteiro, a gente não consegue, mas podemos adiantar uma reforma com mais simplicidade, menos burocracia, com um ajuste fiscal mais justo e quem ganha mais, pague mais; e quem ganha menos, pague menos, com um sistema mais justo e com mais segurança jurídico e é isso que tem faltado ao Brasil”, afirmou Lira.

*trechos com reprodução Agência Câmara de Notícias

Comentários

Mais Lidas