MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Lula demite mais 14 militares que faziam parte da equipe de segurança da presidência

“Como é que eu vou ter uma pessoa na porta da minha sala que pode me dar um tiro?”, diz Lula sobre militares que não confia para fazer a segurança dele

Lula diz que não confia o suficiente em alguns militares para tê-los ao seu redor
Lula diz que não confia o suficiente em alguns militares para tê-los ao seu redor - Agência Brasil
Pedro Miranda

Pedro Miranda

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 18/01/2023, às 18h42

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

Nesta quarta-feira (18), o presidente Lula exonerou mais 14 militares do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e da Secretaria-Geral da Presidência da República. O anúncio formal do presidente sobre a demissão veio depois de uma declaração sobre os ataques aos Três Poderes no dia 8 de janeiro expressando desconfiança no desempenho da segurança dos policiais militares.

Um dos militares foi exonerado do cargo da Coordenação-Geral de Saúde da Diretoria de Gestão de Pessoas da Secretaria-Geral, e outros 14 militares eram de diferentes funções do GSI. O regulamento foi assinado na terça-feira (17) e publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta.

Na terça-feira (17), 42 militares foram afastados das funções de gestão das residências oficiais da presidência - Secretaria-Geral da Presidência da República.
As mudanças na equipe de segurança do presidente ocorreram após Lula relatar desconfiança nos militares.

+++ Mega-Sena pode pagar maior prêmio do ano; veja como apostar na internet

Lula diz que não confia o suficiente em alguns militares para tê-los ao seu redor

Lula ressaltou que muitas pessoas nas Forças Armadas estavam sendo coniventes com a invasão aos Três Poderes. Ele também afirmou que alguém abriu a porta para deixar os vândalos entrarem. O chefe do executivo também deixou claro que não confia em militares que não conhece o suficiente para mantê-los ao seu lado.

“Eu pego o jornal está o motorista do Heleno dizendo que vai me matar e que eu não vou subir a rampa. O outro diz que vai me dar um tiro na cabeça e que eu não vou subir a rampa. Como é que eu vou ter uma pessoa na porta da minha sala que pode me dar um tiro? Então eu coloquei como meus ajudantes de ordem os companheiros que trabalham comigo desde 2010, todos militares”, destaca Lula.

Depois, ele disse que não decretou uma GLO (garantia da lei e da ordem) porque os militares poderiam ter se sentido fortalecidos para dar um golpe.

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.