MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | saúde | Sociedade | youtube jc

Mercado financeiro projeta inflação mais ‘fraca’ no 2º semestre de 2022; entenda

Com a inflação mais baixa, a expectativa do mercado financeiro sobre o PIB foi mais otimista. Confira as projeções do Boletim Focus no JC Concurso!

Victor Meira | victor@jcconcursos.com.br
Publicado em 08/07/2022, às 11h23

Moedas de R$ 1 e nota de R$ 100
Moedas de R$ 1 e nota de R$ 100 - Freepik
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

Na manhã desta sexta-feira (08), o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou que a inflação voltou a crescer no mês de junho. O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) subiu 0,67% e uma taxa acumulada de 11,89%. Contudo, o mercado financeiro entende que a inflação deve perder força no segundo semestre, conforme mostra o Boletim Focus do Banco Central

Segundo o levantamento do BC, o IPCA deve fechar o ano com uma taxa de 7,96%. O número está abaixo das projeções demonstradas há uma semana (8,27%) e há quatro semanas (8,89%). 

Por outro lado, as projeções para o ano de 2023 subiram novamente e agora estão em 5,01%. Esta já é a 13ª alta seguida nas projeções da inflação. Já para os anos 2024 e 2025, as previsões inflacionárias se mantiveram estáveis em 3,25% e 3%, respectivamente. 

+Mesmo com medidas do governo, inflação oficial volta a crescer em junho; confira

Com a redução na expectativa da inflação, o mercado ficou mais otimista quanto ao PIB (Produto Interno Bruto). Por isso, ele elevou a projeção do PIB em 0,01 ponto percentual em 2022. Assim, PIB tem a expectativa para um crescimento de 1,51%. Há quatro semanas, o cálculo estava em 1,2%. 

Boletim Focus: E a taxa de juros e o dólar?

Já o mercado financeiro se manteve estável, com 13,75%. Há quatro semanas, a previsão era de 13,25% para o fechamento do ano. Para 2023, a expectativa é de uma taxa de 10,5%. Há uma semana, estimava-se que o ano fecharia com uma Selic em 10,25%; e há quatro semanas, 9,75%. 

Para 2024 e 2025, as previsões se mantém estáveis, na comparação com a semana passada, em 7,75% e 7,5% ao ano, respectivamente. 

A estimativa em relação ao dólar foi de uma ligeira queda, cujo o valor caiu de R$ 5,10 para R$ 5,09. Há quatro semanas, quando a previsão era de que a moeda norte-americana fecharia o ano com uma cotação de R$5,05. 

+++Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil
Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.