MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Ministro do GSI no governo Lula pede demissão após vídeo das invasões ao Palácio do Planalto

O vídeo mostra militares do GSI, que são responsáveis pela segurança de autoridades e do Planalto, guiando os invasores. GSI tentou esclarecer vídeo com Gonlçalves Dias

Antes do anúncio da demissão, GSI tentou esclarecer vídeo com Gonlçalves Dias
Antes do anúncio da demissão, GSI tentou esclarecer vídeo com Gonlçalves Dias - Ricardo Stuckert
Pedro Miranda

Pedro Miranda

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 19/04/2023, às 18h10

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Gonçalves Dias, pediu demissão do cargo nesta quarta-feira (19/4), após a CNN Brasil divulgar um vídeo que mostra o chefe do GSI dentro do Palácio do Planalto durante as invasões golpistas de 8 de janeiro.

O vídeo mostra militares do GSI, que são responsáveis pela segurança de autoridades e do Planalto, guiando os invasores para portas de saída, em clima ameno. Esta é a primeira baixa no alto escalão do governo Lula, pouco tempo depois de completar 100 dias.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) convocou uma reunião de emergência para discutir o assunto com ministros, na qual foi batido o martelo em torno da saída do general. Após o pedido de demissão, a Secretaria de Comunicação da Presidência da República disse que "não haverá impunidade para os envolvidos nos atos criminosos de 8 de janeiro".

+++ Prouni 2023: candidatos têm até esta quarta (19) para comprovar informações

Antes do anúncio da demissão, GSI tentou esclarecer vídeo com Gonlçalves Dias

Em nota, o GSI esclareceu que as imagens mostram a atuação dos agentes de segurança, que foi, em um primeiro momento, no sentido de evacuar os quarto e terceiro pisos do Palácio do Planalto, concentrando os manifestantes no segundo andar, onde, após aguardar o reforço do pelotão de choque da PM/DF, foi possível realizar a prisão dos mesmos.

A Polícia Federal (PF) está investigando o caso e já identificou e ouviu 81 militares envolvidos no episódio. O governo afirma que todos os envolvidos em atos criminosos no dia 8 de janeiro, civis ou militares, estão sendo identificados pela Polícia Federal e apresentados ao Ministério Público e ao Poder Judiciário.

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.