MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Novo Bolsa Família: mudanças em sistema podem limitar benefício

Aproximadamente 5 milhões de beneficiários do Bolsa Família podem ser impactados por mudanças promovidas pelo governo federal no sistema de controle do programa

Mulher segura novo cartão do Bolsa Família e notas de cem reais
Mulher segura novo cartão do Bolsa Família e notas de cem reais - Divulgação/Agência Brasil
Mylena Lira

Mylena Lira

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 06/08/2023, às 21h35

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

Dados do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social (MDS), obtidos pelo G1 via Lei de Acesso à Informação (LAI), revelam que aproximadamente 5,2 milhões de beneficiários do Bolsa Família podem ter o benefício suspenso caso não atendam aos requisitos do programa.

Esse número representa a quantidade de pessoas, das quase 19,2 milhões que recebiam a ajuda financeira em maio, para as quais não havia informação no sistema do programa sobre a frequência escolar. Vale ressaltar que crianças e adolescentes precisam estar efetivamente estudando para que suas famílias recebam o Bolsa Família.

Procurado pelo G1, o MDS reconheceu o problema e atribuiu a situação ao governo anterior de Bolsonaro, que não exigia a frequência escolar para conceder o benefício social, mas destacou as medidas adotadas para reverter esse cenário.

Desde março, após o relançamento do programa, o MDS afirma ter tomado diversas ações para acompanhar os estudantes e verificar se continuam frequentando a escola. Entre elas:

  • Integração das bases de dados de diferentes órgãos e ministérios;
  • Aprimoramento de sistemas;
  • Capacitação de operadores para inserção correta dos dados nas bases;
  • MEC assumiu o sistema de registro escolar dos estudantes beneficiários;
  • Desenvolvimento do cruzamento das bases de dados do Inep (vinculado ao MEC e responsável pelos dados educacionais) e do Cadastro Único, visando reduzir a margem de alunos não localizados.

A expectativa é que a interligação dos sistemas permita um controle mais efetivo, resultando na limitação do benefício para aqueles que não estiverem devidamente matriculados em instituições de ensino.

+Auxílio Gás de agosto está confirmado e já tem data para cair; Veja calendário

Condições e valores

Além da frequência escolar, outras condições devem ser atendidas para receber o Bolsa Família: acompanhamento pré-natal para gestantes; a atualização da caderneta de vacinação de todos os membros da família; o monitoramento do estado nutricional de crianças menores de sete anos e possuir renda mensal per capita de até R$ 218.

Até dezembro, está garantido o pagamento mínimo de R$ 600. Porém, famílias maiores e com membros com certas idades ganham mais. Confira abaixo os benefícios que compõem o Bolsa Família:

  • Benefício de Renda de Cidadania (BRC): corresponde a R$ 142 por pessoa da família
  • Benefício Complementar (BCO): valor acrescido após o BRC para garantir um mínimo de R$ 600 por família
  • Benefício Primeira Infância (BPI): valor de R$ 150 pago por criança de zero a sete anos incompletos;
  • Benefício Variável Familiar (BVF): valor de R$ 50 por gestantes e por crianças e adolescentes de sete a 18 anos incompletos; e
  • Benefício Variável Familiar Nutriz (BVN): valor de R$ 50 para cada membro da família com até sete meses de idade (nutriz) - será pago a partir de setembro.

+Geração própria de energia elétrica reduz valor da conta de luz; Saiba como

Bolsa Família e Escola de Tempo Integral

O público do Cadastro Único e do Bolsa Família terá prioridade nas matrículas do Programa Escola em Tempo Integral, lançado recentemente pelo governo federal. A meta é expandir em 1 milhão o número de matrículas até o final de 2023, sendo que o investimento federal de R$ 4 milhões contribuirá para que estados, municípios e o Distrito Federal alcancem até 2026 um total de 3,2 milhões de matrículas.

O programa Escola em Tempo Integral é uma iniciativa de fomento que busca a cooperação entre a União, estados e municípios para alcançar a Meta 6 do Plano Nacional de Educação (PNE).

Essa meta visa oferecer educação em tempo integral em pelo menos 50% das escolas públicas, atendendo pelo menos 25% dos alunos da educação básica. A coordenação do programa fica a cargo da Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação.

+++Acompanhe as principais notícias sobre Sociedade no JC Concursos.

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.