MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | saúde | Sociedade | youtube jc

Número de policiais no Brasil em 2018 era maior que o quadro atual; veja pesquisa

A pesquisa também aponta a distribuição irregular de viaturas, helicópteros para policiais civis, militares e bombeiros; Confira detalhes do levantamento

Pedro Miranda* | redacao@jcconcursos.com.br
Publicado em 01/07/2022, às 19h35

Motivo da redução do quadro de policiais ativos teria que ser explicado pelos órgãos de segurança pública
Motivo da redução do quadro de policiais ativos teria que ser explicado pelos órgãos de segurança pública - Polícia Civil/SSP
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

Uma pesquisa divulgada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública mostra que o número de policiais militares e civis no Brasil está reduzindo. Em 2018, tanto o número de militares quanto civis da polícia brasileira era superior aos divulgados nesta sexta-feira (1º). Enquanto, em 2018, as pms do país reuniam 414.932 pessoas, as polícias civis contavam com um efetivo total de 112.837 indivíduos.

A informação consta na Pesquisa Perfil das Instituições de Segurança Pública. Segundo informações dos estados e do Distrito Federal, o total de militares na ativa em todo o país em 2020 foi de 385.883, sendo 341.152 homens e 44.731 mulheres. A polícia civil era composta por 94.418 agentes, incluindo 69.817 homens e 24.601 mulheres.

Contabilizados à parte, existem 63.644 bombeiros em serviço ativo nas forças armadas, incluindo 55.949 homens e 7.695 mulheres. Há um total de 543.945 servidores nessas três categorias. Esse número é um pouco menor do que os cerca de 555 mil policiais militares, civis e bombeiros na ativa em março de 2021, segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, conforme o 15º Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Redução do quadro de policiais no Brasil não foi justificada

O ministério informou que o motivo da redução do quadro de policiais ativos só pode ser explicado pelos órgãos de segurança pública de cada unidade federativa onde o número de funcionários diminuiu. Parte da discrepância entre os dados de 2020 e 2018 pode ser atribuída ao fato de que, em uma pesquisa recente, alguns estados não forneceram todas as informações solicitadas pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

Por exemplo, Espírito Santo e Rondônia não informaram seus efetivos de policiais militares na ativa em 2020. O Acre e Piauí não especificaram o número de policiais civis. Ainda assim, os dados disponíveis no painel da pesquisa de 2020 sugerem variações locais efetivas.

Por exemplo, o estado de São Paulo, que tem a maior força policial do país, disse à Senasp que, em 2018, o estado tinha 83.044 policiais militares e 29.140 policiais civis, e em 2020 havia 81.664 PMs e 22.041 policiais civis da ativa. Já os dados atribuídos ao Rio de Janeiro, estado que possui o segundo maior contingente policial do país, variam de 44.020 pms e 9.058 policiais civis em 2018 para 44.336 pms e 7.309 policiais civis, em 2020.

Enquanto a frota veicular das PMs de todo o país supera as 78 mil viaturas, a das polícias civis não chega a 41 mil. Já os corpos de bombeiros militares contam com 15.373 viaturas. As três instituições possuem aeronaves, enquanto a polícia militar brasileira possui 83 helicópteros; os bombeiros contam com 46 e as polícias civis, com 24.

A consulta ao painel da pesquisa, na internet, também permite perceber a distribuição irregular destes equipamentos pelos diferentes estados e regiões.

+++Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil
Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.