MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Onda de Calor na Europa matou cerca de 70 mil pessoas

Novo estudo do ISGlobal revela que a onda de calor extremo na Europa em 2022 pode ter resultado em cerca de 70 mil mortes

Onda de Calor na Europa matou cerca de 70 mil pessoas
Freepik
Victor Meira

Victor Meira

victor@jcconcursos.com.br

Publicado em 21/11/2023, às 11h23

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

Um estudo recente divulgado pelo Instituto de Saúde Global de Barcelona (ISGlobal) revelou que a onda de calor extremo que atingiu a Europa em 2022 pode ter resultado na morte de aproximadamente 70 mil pessoas.

A pesquisa, publicada na revista The Lancet Regional Health-Europe, revisou as estimativas anteriores sobre as mortes associadas às temperaturas recordes registradas no verão de 2022 na Europa.

Os autores do estudo reconhecem que a metodologia utilizada em um levantamento anterior, publicado na revista Nature Medicine, subestimava a mortalidade atribuída ao calor. Segundo eles, são necessários dados diários para estimar com precisão o impacto dos picos de temperaturas extremas.

+Mega-Sena: R$ 51 milhões em jogo nesta terça-feira; quem será o próximo milionário?

A primeira investigação, publicada em julho, estimava a morte de 62.800 pessoas no ano passado. No entanto, os pesquisadores aplicaram uma análise mais exaustiva dos dados, coletando séries diárias de temperatura e mortalidade em 147 regiões de 16 países europeus entre 1998 e 2004. Eles compararam as estimativas de mortalidade relacionadas ao calor e ao frio em diferentes níveis de classificação: semanas, quinzenas e meses.

Os dados revelaram diferenças nas estimativas epidemiológicas de acordo com a escala temporal de classificação e confirmaram que o resumo dos dados diários em períodos de tempo superiores a um dia subestima o impacto das temperaturas na mortalidade.

+Estratégia diplomática do Brasil pode se tornar mais defensiva com eleição de novo presidente

Para o período entre 1998 e 2004, o modelo de dados diários estimou a mortalidade relacionada ao frio e ao calor em 290.104 e 39.434 mortes prematuras, respectivamente. Enquanto isso, o modelo semanal apresentou valores 8,56% e 21,56% inferiores para essas duas estimativas.

+++Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.