MenuJC Concursos
Busca
Notícias | | Aulas Grátis | Provas anteriores | Simulados | Empregos | Brasil

Reajuste dos servidores pode ter custo de R$ 12 bilhões em 2023, aponta secretário

Em entrevista, o secretário especial do Ministério da Economia, Esteves Colnago, afirma que reajuste dos servidores pode ter custo de R$ 12 bi. Veja

Jean Albuquerque | redacao@jcconcursos.com.br
Publicado em 18/04/2022, às 17h03

Secretário especial de Tesouro e Orçamento, Esteves Colnago, diz que reajuste dos servidores pode chegar a R$ 12 mi
Secretário especial de Tesouro e Orçamento, Esteves Colnago, diz que reajuste dos servidores pode chegar a R$ 12 mi - Agência Brasil
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

Caso seja oficializado o reajuste dos servidores em 5% neste ano, a União terá um custo de R$ 12,6 bilhões em 2023, segundo o secretário especial de Tesouro e Orçamento do Ministério da Economia, Esteves Colnago. Neste caso, a reserva de R$ 11,7 bilhões que está prevista no Projeto de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) para o ano que vem, enviado ao Congresso Nacional, terá que ser aumentada. 

A estimativa do impacto em 2022 com o aumento de todos os servidores será de R$ 6,3 bilhões para o segundo semestre. Em entrevista ao Estadão Conteúdo, o secretário afirmou que, para conseguir honrar com o compromisso do reajuste dos servidores seria necessário “fortalecer um pouco a reserva, colocar mais R$ 900 milhões para chegar ao valor equivalente no próximo ano. Tudo o que se der neste ano, tem que ter em dobro ano que vem".

+++ Benefício da Composição Familiar promete complementar R$ 65 na renda mensal

Custo com o reajuste dos servidores pode chegar a R$ 12 milhões 

O secretário Colnago ainda ressalta que o reajuste de 5% está para ser decidido, assim como outras propostas, mas falta uma decisão sobre o aumento. Até o momento não há uma decisão clara comunicada. 

Segundo a publicação do Estadão, fontes que participaram de uma reunião entre ministros e o presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmaram que o martelo já teria sido batido em favor do reajuste linear, na semana passada. 

No entanto, diante do cenário de reclamações de algumas categorias que estão insatisfeitas com o reajuste de 5%, o secretário destaca que demandaria um esforço ainda maior. "Nós não estamos em superávit primário, País ainda tem fragilidade fiscal", disse. Além de ressaltar que o aumento ainda não foi decidido. 

Bolsonaro anunciou reajuste dos servidores neste mês

Após servidores terem deflagrado greve pressionando o governo federal a conceder reajuste para o funcionalismo público. No último dia 13 de abril, o presidente Jair Bolsonaro (PL) decidiu conceder o reajuste dos servidores em 5%. 

O custo da medida é de aproximadamente R$ 6 bilhões em 2022, o que pode fazer com que possa haver cortes em outras áreas. A decisão veio em meio a promessas de reajustes depois de meses e a pressão do Palácio do Planalto na equipe econômica nos últimos dias para tentar uma definição ainda nesta semana. 

Em meio a greve do funcionalismo, o governo resolveu conceder o aumento de 5% a todos os servidores federais e não apenas para algumas carreiras, como a dos policiais, que já vinha sendo anunciada a contemplação do reajuste desde janeiro deste ano. 

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil

Comentários

Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.