MenuJC Concursos
Busca
Notícias | | Aulas Grátis | Provas anteriores | Simulados | Empregos | Brasil

Saiba quais são os vilões da inflação recorde registrada em abril; veja

A alta de preços no país em abril de 2022 chegou a registrar o maior índice em 26 anos, segundo dados do IPCA; Conheça produtos que são vilões da inflação

Jean Albuquerque | redacao@jcconcursos.com.br
Publicado em 11/05/2022, às 16h22

Saiba quais são os vilões da inflação recorde registrada em abril
Saiba quais são os vilões da inflação recorde registrada em abril - Agência Brasil - Arquivo
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

A alta de preços no país teve um salto e registrou o maior índice em 26 anos, desde 1996. O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou em 1,06% no mês de abril, o que representa um indicador acima do que era esperado pelo mercado financeiro, quando estimou um aumento de 1%. Conheça os vilões da inflação que registrou recorde. 

Os dados do IPCA foram divulgados nesta quarta-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ao comparar os dados da inflação acumulada nos últimos 12 meses, o IPCA chega a atingir 12,13%, a maior marca desde outubro de 2003. 

+++ Inflação oficial (IPCA) sobe de novo em abril e tem pior resultado anual desde 2003

Conheça os vilões da inflação em abril; saiba mais 

Os maiores vilões da inflação foram o leite, etanol e óleo de soja. Os alimentos também tiveram alta em supermercados e restaurantes. O impacto foi sentido nos alimentos e bebidas, que chegaram a ter variação de 2,06%, promovendo o maior impacto em 0,43% no índice, além dos transportes registrarem alta de 1,91% e impacto de 0,42 ponto porcentual. Apenas os dois grupos juntos chegaram a contribuir em 80% do IPCA em abril. 

Em entrevista ao portal UOL, o analista da pesquisa no IBGE, André Almeida, afirmou que a alta de alimentos e bebidas foi impulsionada pelo consumo nas residências do país. Confira os alimentos que são considerados os vilões da inflação:

  • Leite longa vida com alta de mais de 10%
  • Batata-inglesa 18,28%
  • Tomate 10,18%
  • Óleo de soja 8,24%
  • Pão francês 4,52%
  • Carnes 1,02%

Já a alimentação fora de casa chegou a subir 0,62%, a refeição subiu 0,42% logo após ter registrado alta de 0,6% no mês de março. O lanche obteve alta de 0,98%, no mês anterior chegou a registrar 0,76%. 

Alta dos combustíveis também contribuiu para impulsionar a inflação 

Em relação aos transportes, foi impulsionado principalmente pelo aumento do preço dos combustíveis (3,2%), que ficou estável em relação ao mês anterior, com destaque para a gasolina (2,48%), que foi o produto de maior impacto no índice no mês ( 0,17 pontos percentuais). A gasolina foi o subitem de maior peso no IPCA (6,71%), mas os demais combustíveis também subiram. O etanol subiu 8,44%, o diesel subiu 4,74% e a gasolina de motor subiu 0,24%.

Conheça as regiões mais atingidas 

Quando observada a alta da inflação em abril, a maior alta foi registrada na Região Metropolitana do Rio de Janeiro (1,39%), tendo maior preço nos produtos farmacêuticos (6,38%) e da gasolina (2,62%). Teve menor variação a Região Metropolitana de Salvador (0,67%), onde houve queda nos preços da gasolina (-3,9%) e da energia elétrica (-3,41%).

Confira o que foi impulsionado pela alta da inflação

  • Alimentação e bebidas: 2,06%
  • Transportes: 1,91%
  • Saúde e cuidados pessoais: 1,77%
  • Artigos de residência: 1,53%
  • Vestuário: 1,26%
  • Despesas pessoais: 0,48%
  • Comunicação: 0,08%
  • Educação: 0,06%
  • Habitação: -1,14%

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil

Comentários

Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.