MenuJC Concursos
Busca
Notícias | | Aulas Grátis | Provas anteriores | Simulados | Empregos | Brasil

Secretário do governo diz que reajuste salarial dos servidores é “esforço fiscal considerável”

O governo federal reservou um valor de R$ 11,7 bilhões destinado para o reajuste salarial dos servidores públicos federais

Victor Meira | victor@jcconcursos.com.br
Publicado em 19/04/2022, às 09h58

None
Agência Brasil
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

O secretário especial de Tesouro e Orçamento do Ministério da Economia, Esteves Colnago, destacou que o reajuste salarial dos servidores federais trata-se de “um esforço fiscal considerável”. O projeto de lei de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que foi encaminhado na semana passada para o Congresso Nacional, prevê um valor de R$ 11,7 bilhões para aumentar os salários dos funcionários públicos. 

“Todo mundo quer mais e deseja mais. [Um reajuste de] 5% já é um esforço fiscal considerável, mas não está decidido”, afirmou o secretário na última segunda-feira (18) em entrevista coletiva para detalhar o projeto da LDO.

+Reajuste de servidores: veja categorias que serão beneficiadas com o aumento

Colnago destaca que o atual cenário econômico e fiscal dificulta reajustes maiores. “O teto de gastos existe para efetivamente olharmos as contas do governo. Temos 11 meses de déficit. Não estamos em superávit e não estamos em uma situação em que o país esteja tranquilo. O país ainda tem necessidade de consolidação fiscal. Precisamos perseguir isso”, explica.

O secretário aponta que ainda não pode confirmar se o reajuste será ou não aplicado para todos os servidores. “A ideia é criar uma reserva e a decisão vai ficar a cargo do presidente. Mas, de forma prudente, incluímos na estimativa uma reserva de R$ 11,7 bilhões para que o próximo presidente tenha mais tranquilidade para a decisão”, relata ao informar que a proposta poderá ser alterada durante a tramitação no Congresso Nacional.

+Doria sanciona reajuste salarial para os servidores estaduais

Além do reajuste salarial, Colnago acrescentou estar a cargo do presidente da República decisões sobre a realização de novos concursos públicos.

*com informações da Agência Brasil

+++Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil
Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.