MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Servidor da Caixa pode ter fraudado até R$ 23 milhões em desvio. Entenda o caso

Polícia Federal da Paraíba deflagrou a operação Lesa Caixa nesta terça (25) em cinco cidades do Estado para prender servidor suspeito de fraudar R$ 23 mi

Agentes da Polícia Federal
Agentes da Polícia Federal - Agência Brasil/Arquivo
Jean Albuquerque

Jean Albuquerque

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 26/07/2023, às 08h42

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

Um servidor da Caixa Econômica Federal pode ter fraudado até R$ 23 milhões em desvios. A Polícia Federal da Paraíba deflagrou a operação Lesa Caixa nesta terça-feira (25) em cinco cidades do Estado. 

As investigações foram iniciadas em maio e indicam que o suspeito é o responsável por movimentar criminosamente recursos de contas vinculadas à Justiça do Trabalho da 13ª Região.

+ IPCA-15 aponta nova DEFLAÇÃO no Brasil neste mês. Veja setores em queda

Servidor desviou valores para própria conta, diz polícia

De acordo com informações reveladas pela Polícia Federal ao portal UOL, o servidor se aproveitou do livre acesso ao sistema para desviar valores não apenas para a própria conta, mas também para contas de pessoas próximas. 

Diante disso, a Justiça Federal da Paraíba expediu 12 mandados de busca e apreensão em diferentes cidades, incluindo João Pessoa, Cabedelo, Pombal, Cajazeiras e São Bentinho. 

Os agentes federais iniciaram as buscas no sentido de localizar os criminosos e conseguiram apreender dispositivos eletrônicos, documentos e diversos relógios de luxo nos endereços investigados.

De acordo com a Polícia Federal, estima-se que o suspeito tenha inicialmente causado um prejuízo estimado em quase R$ 9 milhões aos cofres da Caixa Econômica Federal. Contudo, a investigação sugere que o montante do dano pode ser ainda maior, chegando a R$ 23 milhões.

Investigado pode responder por diversos crimes 

Caso seja condenado, o investigado estará sujeito a responder por diversos crimes, tais como peculato, inserção de dados falsos em sistema informatizado, associação criminosa e lavagem de ativos. 

As penas, quando somadas, podem alcançar até 37 anos de reclusão, além de multa. Essa é uma situação bastante grave, e as autoridades estão empenhadas em conduzir o processo de maneira rigorosa para garantir a justiça diante das ações criminosas cometidas.

+ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.