MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Tem diabetes? Cuidado: número de pernas e pés amputados bate recorde

Siga ESTAS dicas para reduzir risco de ter complicações e precisar amputar pés e pernas. Número de cirurgias de amputação de membros inferiores são alarmantes

Pessoa fura o dedo para verificar glicose no sangue
Pessoa fura o dedo para verificar glicose no sangue - Divulgação
Mylena Lira

Mylena Lira

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 19/09/2023, às 19h11

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

Os números são alarmantes: mais de 282 mil cirurgias de amputação de membros inferiores, envolvendo pernas e pés, foram realizadas no Sistema Único de Saúde (SUS) entre janeiro de 2012 e maio de 2023. Pesquisa da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV) indica que mais da metade dos casos de amputação envolve pacientes com diabetes.

No ano passado, o registro atingiu a marca de 31.190 procedimentos, o que equivale a, aproximadamente, 85 amputações por dia na rede pública brasileira, de acordo com dados levantados pela SBACV.

O estudo da SBACV ressalta o aumento preocupante dessa prática cirúrgica em todo o país, com alguns estados apresentando um crescimento superior a 200% no número de amputações entre 2012 e 2023. Segundo a entidade, o cenário atual projeta 2023 como o pior ano da série histórica iniciada em 2012.

A pesquisa também acende um alerta sobre a relação direta entre amputações e doenças vasculares, especialmente a síndrome do pé diabético, já que a metade das amputações ocorreu em pacientes com essa doença. No entanto, outros fatores de risco também estão associados a esse tipo de cirurgia em membros inferiores, como:

  • tabagismo
  • hipertensão arterial
  • dislipidemia
  • idade avançada
  • insuficiência renal crônica
  • estados de hipercoagubilidade
  • histórico familiar

+Não perca o prazo para pedir indenização: sistema Novel vai fechar em breve

Taxa de mortalidade

Um dado alarmante é a falta de conhecimento por parte dos pacientes sobre seu próprio estado de saúde. Globalmente, uma em cada cinco pessoas com diabetes desconhece que possui a doença, levando muitos a buscar assistência médica apenas quando as complicações estão avançadas.

A SBACV alerta que pacientes com diabetes e úlceras nos pés têm uma taxa de mortalidade duas vezes maior em comparação com pacientes diabéticos sem úlceras nos pés. Além disso, os números revelam que cerca de 10% dos pacientes que amputam um membro inferior morrem no período perioperatório, com aumentos significativos nas taxas de mortalidade nos anos seguintes à cirurgia.

O problema não é apenas de saúde, mas também financeiro. O aumento no número de amputações impacta os cofres públicos, com gastos de R$ 78,7 milhões em 2022 e um total de R$ 799 milhões gastos ao longo da série histórica.

Prevenção é a chave

Diante desse cenário alarmante, a prevenção se torna fundamental, especialmente para pacientes com diabetes. A SBACV destaca que pequenos descuidos podem levar a grandes problemas, como ferimentos que evoluem para gangrena, aumentando o risco de amputação.

O diabetes afeta a circulação sanguínea e a sensibilidade nos pés, tornando os cuidados essenciais. A SBACV recomenda medidas para diminuir os riscos de complicações nos pés, entre elas:

  • ficar atento ao controle do nível glicêmico no sangue
  • realizar autoexames diários para identificar sintomas precoces
  • ter uma alimentação equilibrada
  • realizar atividade física regular
  • evitar andar descalço
  • não fazer compressas quentes ou frias
  • usar meias sem costuras
  • não remover cutículas das unhas dos pés
  • hidratar os pés
  • cuidar da escolha de calçados adequados

+++Acompanhe as principais notícias sobre Sociedade no JC Concursos.

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.