MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Trump indicado criminalmente em Nova York por grande júri, diz site

Grande júri de Manhattan, nos EUA, aprovou, nesta quinta-feira (30) indiciamento criminal do ex-presidente Donald Trump, diz The New York Times

Ex-presidente dos EUA Donald Trump
Ex-presidente dos EUA Donald Trump - Agência Brasil
Jean Albuquerque

Jean Albuquerque

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 30/03/2023, às 19h40

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

O ex-presidente Donald Trump foi indiciado criminalmente nesta quinta-feira (30) por grande júri de Manhattan, nos Estados Unidos. O caso envolve pagamento de suborno a uma atriz pornô, de acordo com publicação do The New York Times. 

Ele se torna o primeiro ex-presidente americano a ser indiciado por um crime. O caso envolvendo o republicado pode alterar a corrida eleitoral rumo a Casa Branca em 2024, no qual Trump pretende disputar. 

+ Prisão especial: STF vota para derrubada de medida que beneficia quem tem curso superior

Saiba detalhes sobre suposto crime

O ex-chefe do Executivo nacional dos EUA afirmou no último dia 21 deste mês, que poderia ser preso. O caso envolve um pagamento no valor de US$ 130 mil (R$ 680 mil) destinado em 2016 à estrela pornô Stormy Daniels.  

Mas, o destino de Trump e a decisão por uma possível prisão cabe ao procurador distrital Nova York Alvin Bragg. Se a prisão de fato for confirmada, ele se tornará o primeiro presidente americano a responder por acusações na esfera criminal. No entanto, o ex-chefe do executivo dos EUA nega as acusações. 

Uma publicação do jornal Wall Street Journal de janeiro de 2018 revelou que o advogado de Trump à época, Michael Cohen, fez em outubro de 2016, um mês antes das eleições dos EUA um pagamento a atriz pornô Daniels no valor de US$ 130 mil. 

Segundo o jornal, o dinheiro em questão fazia parte de um acordo de sigilo com a estrela de entretenimento adulto para que ela não fosse a público falar sobre o caso que teve no passado com o ex-presidente. 

De acordo com a BBC News Brasil, o pagamento não é ilegal, mas ao reembolsar Cohen, Trump registrou o pagamento como sendo de honorários advocatícios. Ao falsificar a destinação do envio do dinheiro, o ato pode ser configurar contravenção, conforme promotores de Nova York. 

Eles também alegam que as leis eleitorais foram violadas, já que houve tentativa de ocultação em relação aos pagamentos feitos pelo advogado a Daniels que teve o objetivo de evitar um escândalo ao ocultar o caso. 

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.