MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Você faz parte dessa estatística? Saiba por que 78,5% das famílias brasileiras estão endividadas

Pesquisa da CNC divulgada nesta terça-feira (11) em junho 78,5 das famílias estavam endividadas; maior registrado desde início da série histórica

Mulher preocupada segura contas
Mulher preocupada segura contas - Divulgação JC Concursos
Jean Albuquerque

Jean Albuquerque

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 11/07/2023, às 17h43

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

Em junho, o percentual de famílias brasileiras com dívidas a vencer aumentou em 0,2 ponto percentual, alcançando 78,5% do total. Dessas famílias endividadas, 18,5% se consideram muito endividadas. 

Esses dados foram divulgados pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) nesta terça-feira (11). Esse é o maior volume registrado desde o início da série histórica em janeiro de 2010. As informações são parte da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), que é apurada mensalmente pela CNC.

O presidente da CNC, José Roberto Tadros, observa que a economia brasileira está enfrentando um cenário de endividamento e inadimplência crescente, o que afeta a capacidade de consumo das famílias. 

Ele ressalta a importância de buscar um equilíbrio entre a estabilidade de preços e o crescimento econômico, que será determinante para a retomada do desenvolvimento do país. Essas informações foram divulgadas pela CNC em relação aos resultados de junho.

A pesquisa revelou que, apesar do aumento do endividamento em junho, um mês antes do previsto pela CNC, a parcela média da renda comprometida com dívidas registrou o menor percentual desde setembro de 2020, chegando a 29,6%.

A economista Izis Ferreira, responsável pela pesquisa entrevistada pela Agência Brasil, explicou que isso pode ser atribuído ao comportamento da renda de alguns consumidores. 

Ela observou que essa melhoria na parcela da renda comprometida com dívidas é resultado do aumento da renda dos consumidores que recebem até 10 salários mínimos. Esse crescimento ocorre devido à dinâmica favorável da inflação, que vem desacelerando desde o final do ano passado.

+ Descontos imperdíveis no Amazon Prime Day: Saiba como pagar menos e economizar!

Saiba o que causou o endividamento das famílias 

O endividamento das famílias brasileiras aumentou em junho, refletindo no volume de inadimplência. Cerca de 29,2% das famílias possuem dívidas atrasadas, com 4 em cada 10 não tendo condições de pagar compromissos anteriores. 

O número de consumidores com atrasos de mais de 90 dias também cresceu, atingindo 46% dos inadimplentes. A economista responsável pela pesquisa destacou que a melhora no mercado de trabalho e a redução da inflação não foram suficientes para reduzir a inadimplência. 

O aumento do endividamento foi observado em todas as faixas de renda, indicando uma tendência de alta na segunda metade do ano. A pesquisa aponta para a necessidade de ações para conter o avanço do endividamento, especialmente entre as famílias de renda baixa.

Como quitar dívidas pendentes?

Veja abaixo, de acordo com levantamento realizado pelo portal G1, dicas para organizar a vida financeira e quitar as dívidas pendentes. O primeiro passo é fazer o levantamento do valor total a ser pago. Saiba outras dicas: 

  • Peça o extrato para conferir o valor principal e os juros - Descubra quanto te sobra por mês;
  • Liste custos fixos e frequentes - Faça um inventário;
  • Tem dinheiro guardado? - Hora de usar!;
  • Não conte com os ovos da galinha antes da hora - Desconsidere aquele valor que pode ou não entrar;
  • Calcule sua oferta - Faça uma proposta que possa pagar;
  • Vista-se de coragem e vá negociar - Credores geralmente são receptivos a ofertas;
  • Olho nas campanhas - Participe de feirões de renegociação;
  • Honre o compromisso - Negociou? Pague certo para não se endividar de novo;
  • Descubra o gatilho - Entenda o que te levou ao descontrole para agir diferente.

Veja o que não fazer

  • Não se desespere: com calma você toma melhores decisões;
  • Não tome empréstimo com agiotas;
  • Não use o cheque especial para pagar dívidas; 
  • Não faça compras com o cartão de crédito por enquanto.

+ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.