Câmara Federal homenageia aposentados

O movimentos do Dia do Aposentado reuniu cerca de 800 participantes em Brasília.

Redação
Publicado em 01/06/2009, às 16h26

Na última segunda-feira (25), o movimento de aposentados e pensionistas reuniu em Brasília cerca de 800 participantes para a solenidade do Dia do Aposentado, que registrou três momentos: Missa na Catedral de Brasília, com a presença de diretores da Confederação Brasileira dos Aposentados (COBAP), os presidentes das federações estaduais e o senador Paulo Paim; sessão solene na Câmara Federal, presidida pelo deputado Arnaldo Farias de Sá e repercussão entre os participantes pelo novo adiamento da votação para a derrubada do veto do Presidente da República ao reajuste de 16,67% extensivo aos aposentados e pensionistas.

Homenagem

Na sessão da Câmara usaram de palavra os deputados Ricardo Berzoini (PT-SP), Acélio Casagrande (PMDB-SC), Laerte Bessa (PMDB-DF), Mauro Benevides (PMDB-CE), Paulo Roberto (PTB-RS), Uldoreio Pinto (PMN-BA), Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), Paes Lira (PTC-SP), e o senador José Nery (PSOL – PA). Na mesa dos trabalhos: Senador Paulo Paim (PT-RS); Warley Martins Gonçalves Presidente da Confederação Brasileira de Aposentados (COBAP); Edison Guilherme Hanbert, presidente do Instituto MOSAP; Antônio Aguiar Junior, Presidente da Associação de Aposentados e Pensionistas dos Correios de São Paulo; Clodomil Antonio Orsi, presidente da Associação dos Serventuários de Justiça do Estado de São Paulo e Maria Aparecida Romeiro Leal, diretora da APAMPESP.

Dia do aposentado

O presidente da Câmara, Michel Temer, sobre o Dia Nacional do Aposentado, historiou que partiu do Congresso Nacional, há 86 anos, a iniciativa do Decreto Legislativo nº 4.682, de 24 de janeiro de 1923, mais conhecido como Lei Eloy Chaves, e considerado o 1º documento sobre a Previdência Social.

           

Temer, a propósito, se expressou “aquele decreto tinha caráter muito restrito, pois referia-se apenas aos empregados das ferrovias. Levava, contudo, a marca do pioneirismo, e por isso mais tarde, por lei votada em 1981, a data de sua sanção foi transformada no Dia Nacional do Aposentado, que agora estamos assinalando”.

           

Michel Temer revelou que o Brasil tem hoje 14,6 milhões de aposentados recebendo mensalmente da Previdência Social. O valor mensal despendido para pagamento do benefício previdenciário (aposentadoria) supera R$ 10 bilhões. Afirmou que a magnitude desse valor mensal “evidencia a importância de qualquer decisão que os envolva, e justifica o amplo debate travado em torno de todas as propostas que lhe digam respeito”.

Denúncia        

O presidente da Sessão Solene em homenagem ao Dia do Aposentado, Arnaldo Faria de Sá, denunciou que nas duas reformas da previdência, “tanto na do Governo passado quanto na do atual, queriam fazer o jogo da previdência privada. Esta Casa e o Senado é que não permitiram que isso acontecesse”.

           

Faria de Sá reclamou que o governo diz que não há dinheiro para pagar o aposentado e o pensionista, contudo, “pode emprestar 4,5 bilhões de dólares para o Fundo Monetário Internacional”.

           

Desmente, na oportunidade, o número de aposentados: “temos que ser honestos: talvez tenhamos cometido um erro estratégico. Temos mania de dizer que somos 26 milhões de aposentados. Nós não somos 26 milhões de aposentados coisa nenhuma, nós somos 15 milhões de aposentados. Os outros 11 milhões de benefícios são assistenciais. Quem tem que bancar é o Tesouro, e não a Previdência. E aí falta dinheiro para pagar ao aposentado, àquele que contribuiu durante tanto tempo” concluiu.

Comentários

Mais Lidas