Órgão aguarda autorização do Planejamento

Instituto solicitou à pasta o aval para preencher 2.500 ofertas para técnico e analista. Expectativa é que autorização saia em breve.

Redação
Publicado em 12/11/2010, às 10h25

Aguardado há bastante tempo, a previsão é que o Ministério do Planejamento autorize, em breve, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), órgão vinculado ao Ministério da Previdência Social (MPS), a promover novo processo seletivo. O instituto solicitou ao Planejamento o aval para preencher 2.500 vagas para as carreiras de técnico e analista do Seguro Social.

Após a publicação da portaria de autorização, o instituto deverá definir o cronograma da seleção e a empresa organizadora que ficará responsável pelo processo seletivo, para, em seguida, lançar o edital.

De acordo com informações da assessoria de imprensa do Ministério da Previdência, das 2.500 oportunidades solicitadas, duas mil serão para técnico e 500 para analista. A função de técnico exige dos interessados nível médio, enquanto o cargo de analista é voltado a profissionais com graduação superior completa.

Para analista, o instituto costuma disponibilizar oportunidades em diversas áreas de atuação e também para formados em qualquer curso. As remunerações iniciais, segundo a assessoria, são de R$ 4.667,65 para analista e de R$ 2.676,44 para técnico.

Seleção anterior – No início de 2008, o INSS abriu as inscrições do processo seletivo que ofereceu duas mil vagas, das quais 1.400 eram para técnico e 600 para analista. Além das chances de analista que exigiam graduação superior em qualquer curso, havia ofertas para diversas especialidades, a exemplo de arquitetura, ciências da computação, direito e engenharia.  

De acordo com a Previdência, os técnicos prestam atendimento na rede de agências da Previdência Social (APS) e os analistas desempenham suas funções nas superintendências, nas gerências executivas e na direção central do órgão, que fica em Brasília (DF).

Organizado pelo Cespe/UnB, as taxas de inscrição custaram R$ 47 (técnico) e R$ 56 (analista). Os participantes enfrentaram avaliação objetiva composta por 150 questões de conhecimentos básicos, complementares e específicos.

Déficit – Paulo César de Souza, presidente da Associação Nacional dos Servidores da Previdência e Seguridade Social (Anasps), afirmou, recentemente, que o INSS apresenta um déficit de cerca de dez mil servidores, ocasionado por aposentadorias, falecimentos e exonerações.

Para ele, é urgente a necessidade de se realizar novos concursos para todas as categorias profissionais do instituto, especialmente para atender ao projeto de expansão do órgão, que vem revitalizando agências já em funcionamento e inaugurando outras unidades em todo o Brasil.

Talita Fusco/SP

Veja também:

PGDF: seleção na procuradoria abrirá 69 ofertas

TRT/MT: tribunal já planeja seleção para 2011

Área VIP JC: o caminho mais rápido para o sucesso nos concursos

Comentários

Mais Lidas