Guedes diz “O sistema é socialista” e reforça que reforma administrativa deve economizar R$ 300 Bilhões

Paulo Guedes afirma que a atual distribuição de salários no serviço público, sem a reforma administrativa, é um modelo "quase socialista"

Redação
Publicado em 09/09/2020, às 12h45

None
Alan Santos/PR

Durante um evento virtual do IDP (Instituto de Direito Público), o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que as mudanças promovidas pela reforma administrativa devem promover uma economia de R$ 300 bilhões em gastos, em um período de 10 anos. 

Ainda de acordo com Guedes, a estimativa considera a reforma administrativa que foi enviada para o Congresso Nacional, na última quinta-feira, 03 de setembro. Além disso, ele complementa que também foi calculado a taxa de reposição de servidores públicos que se aponsentam de 60% ou 70% e a redução de salário de entrada no serviço público. 

“Nossos cálculos iniciais é que essa reforma na formatação que enviamos vai cortar, aproximadamente R$ 300 bilhões, ao longo de 10 anos”, afirma Guedes.

Para o ministro, a atual composição dos salários dos servidores não reflete o desempenho do profissional, uma vez que hoje a distribuição das remunerações é "quase socialista". Guedes defende que o teto de salários de carreiras seja elevado, pois tem uma maior probabilidade de reter os talentos, já que será baseado na meritocracia e nos graus de responsabilidade.

Ele ainda destaca que proposta enviada, sem alterações, ao Congresso estimula o aumento da produtividade e considera a digitalização dos serviços públicos. “Vamos digitalizar todo o serviço público”, finaliza Guedes. 

Comentários

Mais Lidas