Em pauta

Projeto de Moro pode justificar novo concurso da PF

Nova proposta que deve ser apresentada pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, ao Congresso Nacional, para a criação de escritórios de inteligência integrada, deve tornar necessária a realização de novos concursos para a PF (Polícia Federal)

Fernando Cezar Alves
Publicado em 12/04/2019, às 11h53

Um novo projeto de combate ao tráfico de entorpecentes e armamentos nas fronteiras, que será apresentado ainda este ano ao Congresso Nacional pelo ministro da Justiça Sérgio Moro poderá tornar necessária a realização de novos concursos públicos para a PF (Polícia Federal). De acordo com notícia divulgada pelo jornal O Globo, com a proposta deverá ser criado um escritório de inteligência integrado, que deve reunir agentes da PF, Polícia Rodoviária Federal e Forças Armadas, além de representantes das polícias locais.

Segundo o vice-presidente da Associação Nacional dos Delegados da PF (ADPF), Luciano Leiro, a criação do escritório de inteligência reforça a necessidade de futura contratação de mais servidores.  “Mesmo com a nomeação de mil aprovados no último concurso o déficit continua grande, quase um terço do seu efetivo. Além dos cargos já desocupados teremos as aposentadorias, uma média de 300 para este ano e mais 300 para 2020. É necessário que haja pelo menos a convocação de mil policiais por ano. Com a criação do escritório a situação se agrava ainda mais”, disse.

Segundo dados da instituição, a PF conta com uma necessidade de pelo menos 4.500 servidores, principalmente para a carreira de agente.

Independência

Vale lembrar que, de acordo com o decreto 9.739, de 28 de março, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, a PF não precisa de autorização do Ministério da Justiça para realizar novos concursos públicos. 

No caso da PF, a liberação de novos concursos fica sob a responsabilidade do diretor-geral do órgão, podendo ocorrer sempre que a necessidade atingir 5% do quadro de pessoal ou em caso de menor percentual, de acordo com determinação do Ministério da Justiça e Segurança Pública. 

Último concurso

O último concurso da PF, iniciado em 2018, contou com uma oferta de 500 vagas, sendo 150 para delegado, 60 para perito criminal, 80 para escrivão, 30 para papiloscopista e 180 para agente. Ao todo, a seleção registrou 147.744 inscritos. Para todos os cargos é exigida formação de nível superior, com iniciais de R$ 11.983,26 para agente, escrivão e papiloscopista e R$ 22.672,48 para delegado e perito 

Mais Lidas