Concurso da SPPrev segue suspenso por decisão de Doria

Oportunidades do certame da SPPrev (São Paulo Previdência) serão para 91 vagas nos cargos de técnico e analista previdenciários, com iniciais de até R$ 6 mil

JC Concursos - Fernando Cezar Alves - Informe o Erro
Publicado: 14/01/2019 - 11:14 | Atualizado: 21/01/2019 - 16:22

De acordo com a presidente da comissão do novo concurso público da SPPrev (São Paulo Previdência), Andréa de Sousa Camelo Augusto, o órgão aguarda um novo parecer, por parte do governador João Doria, para que possa dar início aos preparativos da seleção. Por enquanto, segundo ela, o processo está suspenso e somente após uma nova decisão governamental poderá ser iniciada a elaboração do edital.

O motivo é o decreto 64.069, divulgado pelo governador em 3 de janeiro, que dispõe sobre medidas de redução de despesas com pessoal e encargos sociais. O documento determina, em seu artigo dois, que “as autorizações de abertura de concursos públicos cujas inscrições ainda não tenham sido iniciadas deverão ser reavaliadas pelas respectivas secretarias de governo”. Tal condição não significa que os concursos não serão realizados, mas que as seleções autorizadas em 2018 pelo então governador Márcio França, que ainda não tenham editais publicados, deverão sofrer nova análise do ponto de vista orçamentário, o que deve atrasar a realização dos certames. Agora, o acompanhamento e avaliação das medidas adotadas pelo decreto deverão ser acompanhadas pelo Comitê Gestor da Secretaria de Governo.    

O concurso da SPPrev, autorizado em 15 de dezembro por França, é para o preenchimento de 91 vagas, sendo 77  de técnico em gestão previdenciária, que pede apenas ensino médio para concorrer, e 14 para a carreira de analista em gestão previdenciária, que pede nível superior em qualquer área.

A comissão do concurso é presidida pela servidora Andréa de Sousa Camelo Augusto, tendo como suplente Gertrudes Angélica Barbosa. O grupo conta, ainda, com os seguintes membros:  Adriana Santiago de Carvalho, tendo como suplente André Carvalho Penafieri; Celso Antonio Catalano Feliciano de Oliveira, tendo como suplente Dario Nogueira Gomes;  Danilo  Pereira Kerschbaum, tendo como suplente Adriana Foltran Magaratto; e Edna Kagamihata, tendo como suplente Carlos Humberto Marques Guimarães.  

A remuneração inicial do técnico é de R$ 2.146,37, em caso de 50% do Prêmio de Incentivo à Qualidade Previdenciária (PIQPrev) e R$ 2.567,76, em caso de 100% do benefício.


No caso dos analistas, o inicial é de R$ 5.384,42 para 50% do PIQPrev e R$ 6.086,74 para 100%.  

Melhorias Salariais

Além disso, as duas carreiras contam com mais dois níveis funcionais, melhorando as remunerações no decorrer do exercício. No caso de técnico,  no nível II, a remuneração muda para R$ 2.751,33 em caso de 50% do PIQPrev e R$ 3.172,72 para 100%. No nível III, R$ 3.481,53 para 50% e R$ 3.902,92 para 100%.

Para os analistas, no nível II, R$ 7.026,44 para 50% do PIQPrev e R$ 7.728,76 para 100%  e, no nível III, R$ 9.008,42 para 50% e R$ 9.710,744 para 100%.


Atribuições

No caso de técnico previdenciário, cabe ao servidor prestar atendimento aos segurados do regime próprio de previdência, executar atividades administrativas no processo de concessão e pagamento das aposentadorias e pensões; e executar atividades de apoio relacionadas à administração e gestão da SPPrev.

O trabalho do analista de gestão previdenciária consiste em analisar, acompanhar e instruir processos de concessão, pagamento, cadastro e informações de aposentadorias e pensões; planejar, implantar e avaliar as ações voltadas ao atendimento e orientação dos segurados; e coordenar atividades de suporte ao gerenciamento das atividades corporativas da SPPrev no que se refere a serviços administrativos, logísticos, de infraestrutura e de suprimentos.

Último concurso

O último concurso da SPPrev ocorreu em 2012, com uma oferta de 202 oportunidades. A organizadora, na ocasião, foi a Fundação Carlos Chagas.

Para técnico, além da capital, o concurso contou com oportunidades nas cidades de Araçatuba, Bauru, Campinas, Jales, Santa Rita do Passa Quatro, São José do Rio Preto, Sorocaba e Taubaté. Para a carreira de analista, as opções foram para os municípios de São Paulo, Bauru, Jales e Marília.

Ao todo foram registrados 22.208 inscritos, sendo 13.717 para técnicos e 8.491 para analistas. O prazo de validade deste certame expirou em 30 de outubro de 2014.  

No caso de técnico, a seleção contou com uma prova objetiva composta de 60 questões, sendo 30 de conhecimentos básicos, com peso um, e 30 de conhecimentos específicos, com peso dois. Em conhecimentos básicos foram abordados temas de língua portuguesa (15) e matemática e raciocínio lógico (15). Em conhecimentos específicos, noções de informática (15), noções de direito administrativo (5), noções de direito constitucional (5) e legislação estadual (5).

Para analista, houve prova objetiva e análise de títulos. A primeira foi composta de 70 questões, sendo 20 de língua portuguesa, com peso um, e 50 de conhecimentos específicos, com peso três. Os títulos contaram com limite de 11 pontos na classificação final.  

Vídeos SPPREV

Notícias SPPREV

Concursos Relacionados

Mais Lidas

Mais Recentes

Shopping