EAD é mais fácil? Depende do aluno!

É comum ouvir pessoas afirmando que o diploma de cursos EAD é fácil de ser conquistado. Conversamos com especialista para refletir sobre o assunto

Douglas Terenciano | douglas@jcconcursos.com.br
Publicado em 02/08/2019, às 09h23 - Atualizado às 09h25

Diploma EAD
Shutterstock

É comum ouvir comentários de pessoas afirmando que o diploma no Ensino a Distância, também conhecido pela sigla EAD, é fácil de ser conquistado. Muitos, inclusive, falam com certo desdém da modalidade, alegando que os alunos nem frequentam a faculdade e saem formados. Pensando em refletir sobre o assunto, o JC Concursos conversou com a especialista em educação da Travessia – Formação Integral do Ser, Lilian de Oliveira, que desmistificou várias crenças populares sobre o estudo a distância.

Diploma de EAD é mais fácil?

De acordo com Lilian, aqueles que dizem ser mais fácil conquistar um diploma virtual porque os alunos não frequentam a sala de aula têm uma visão superficial do EAD. “As horas dedicadas a pesquisas, produção de atividades e leitura, muitas vezes, ultrapassam a carga horária de cursos presenciais. Além disso, o aluno pode tirar dúvidas on-line e participar de fóruns com outros alunos para tirar dúvidas e produzir atividades”, afirma.

Mesmo que seja a distância, o estudante deve manter a concentração para absorver melhor o aprendizado. “O ensino à distância exige disciplina e foco redobrado já que o aluno tem que dedicar uma parte do seu tempo ao estudo evitando distrair-se com outras atividades”, explica Oliveira. Outra dica é ter conhecimento de como funciona o sistema on-line da instituição de ensino. “Com datas pré-estabelecidas para realizar atividades, o ambiente virtual exige organização e disciplina dos alunos”, completa a especialista.

Um dos pontos que reforçam a qualificação da Educação a Distância, é que os diplomas da modalidade são cada vez mais valorizados no mercado de trabalho, pois une aprendizado e praticidade. “É importante saber os cursos EAD são bem vistos pelas empresas, pois oferecem possibilidades de atualização e desenvolvimento profissional, sem que o funcionário tenha que se ausentar da empresa. Há relatos de pessoas que usam o horário de almoço ou até mesmo pausas ao longo do dia para estudar”, comenta Lilian.

Modelo EAD x Educação Convencional

De fato, o estudante presencial tem o professor em sala que recebe os trabalhos, realiza as atividades e consegue concluir a tarefa ali mesmo. Na maioria das vezes, não é necessário levar o trabalho para casa. Contudo, vale destacar que no ensino EAD, o aluno deve se atentar aos calendários, aos prazos e às atividades. Por exemplo, caso existam trabalhos e provas para realizar em determinado período, se a data finalizar e o horário se encerrar às 23h59 no sistema, o processo simplesmente é concluído e o estudante não tem mais possibilidades de entregá-lo.

Tanto quanto no modelo convencional, ser aluno de EAD requer disciplina e rigorosidade no processo de ensino e aprendizagem. Estudar artigos e livros indicados, atingir os objetivos dos trabalhos, acessar bibliotecas virtuais, realizar simulados on-line e participar de fóruns são exemplos de atividades e dedicações necessárias ao estudante de educação a distância.

Portanto, não cabe a crença de que EAD é mais fácil. Cada modalidade tem suas particularidades, que são essenciais ao aluno no processo de aprendizagem. Seja presencial ou virtual, a dedicação do estudante é fundamental para conquistar o diploma e o sucesso profissional. E se você busca uma oportunidade de estudos, porém reclama da falta de tempo, Lilian de Oliveira dá a dica: “Olhe com atenção para a ampla oferta de cursos EAD. É uma ótimo forma de otimização do tempo e impulsionamento de carreira”, encerra a especialista da Travessia – Formação Integral do Ser.

Comentários

Mais Lidas