O que faz um Técnico em Agricultura?

Confira o relato sobre a profissão de Técnico em Agricultura e também o mercado de trabalho para quem deseja seguir a carreira de Técnico em Agricultura.

Redação
Publicado em 14/10/2019, às 15h49

Técnico em Agricultura
Shutterstock

Para falar do setor agrícola, o JC Concursos preparou uma entrevista com o especialista Eduardo Bianconcini, coordenador do curso de Agricultura da Etec. Confira o relato sobre a profissão e também o mercado de trabalho para quem deseja seguir a carreira de Técnico em Agricultura.

JC Concursos – Inicialmente, gostaria que falasse sobre o mercado de trabalho nesse setor

Eduardo Bianconcini – O mercado na área de Agronegócios é um dos mais promissores e cada vez mais aumenta a demanda por profissionais qualificados para atuar, tanto na área de produção animal quanto vegetal.

O Brasil ocupa um lugar de destaque na produção agropecuária mundial, pois é o maior exportador mundial de carne, maior produtor de café, maior exportador de soja, entre muitos outros produtos.

Porém, ainda temos muito para avançar, já que o país ainda possui milhões de hectares de terras agricultáveis a explorar. E é importante ressaltar que nesta conta estamos excluindo a região amazônica. É uma vantagem única no mundo.

JC Concursos – O que faz o Técnico em Agricultura?

Eduardo Bianconcini – O Técnico em Agricultura é um profissional formado para atuar nos mais diferentes segmentos do agronegócio, que costumamos chamar de "antes da porteira", que é o setor que produz e fornece os produtos e serviços para uma produção agropecuária.

"Dentro da porteira" é a etapa propriamente dita de produção agropecuária ou de serviços rurais. E a última fase, chamada de "depois da porteira", é a etapa do agronegócio que está inserido o processamento de produtos e a comercialização.

JC Concursos – Onde esse profissional pode atuar?

Eduardo Bianconcini – O Técnico em Agricultura pode trabalhar em empresas de produção e comercialização de adubos, sementes, máquinas e tudo mais que é necessário para efetivar a produção.

Existem empresas de planejamento rural, que são responsáveis pela elaboração de projetos. Este é um bom campo de atuação. O Técnico também está diretamente envolvido na produção dos produtos agropecuários. Ele atua desde a implantação das culturas até o momento da colheita.

Em geral ao técnico são destinadas as atividades mais específicas e que exigem maior conhecimento como regulagem de máquinas, definição de doses de adubos e defensivos agrícolas entre outras.

É possível, ainda, atuar em órgãos públicos e privados de pesquisa agropecuária, que apresentam uma grande demanda por bons profissionais.

JC Concursos – Qual o perfil de quem atua nessa área?

Eduardo Bianconcini – O perfil ideal para quem quer se tornar um profissional desta área é composto de vários itens, mas os que eu destaco são: gostar da área e ser dedicado a ela; ser estudioso, pois a área vive uma evolução constante nas tecnologias e por isso é necessário manter-se atualizado; dominar tecnologias como a informática, que está cada vez mais presente nas atividades rurais; ser flexível e estar disposto a adaptar-se a mudanças – isso é importante, tanto para se adaptar aos locais de trabalho, como também para aceitar propostas de trabalho longe de casa –; saber se relacionar com as pessoas e ter paciência.

JC Concursos – Quais as áreas de atuação mais promissoras?

Eduardo Bianconcini – Todo o mercado do Agronegócio é promissor para bons profissionais, dada a grande capacidade instalada e o quanto o país ainda pode crescer. Segundo alguns estudos, em 20 anos teremos cerca de 30% da produção mundial de soja.

Atualmente, um dos grandes entraves a uma expansão ainda mais acelerada do setor é a falta de mão de obra qualificada no país.

A imprensa tem noticiado sobre os biocombustíveis, que é um segmento muito promissor. Também considero atraentes as áreas ligadas à produção de alimentos, industrialização de produtos agropecuários. São setores que terão forte expansão.

É importante que o jovem não só se forme no curso, mas também esteja preparado para se adaptar as exigências do mercado. Por isso, em vez de ensinarmos somente como se planta e conduz uma lavoura de milho, procuramos ensinar como é que o vegetal se desenvolve, quais os fatores ambientais, genéticos, pedológicos, entre outros estão relacionados durante a produção.

Afinal, se o aluno entende essas correlações, está capacitado a entender toda a gama de cultivos comerciais do país. Não existe receita para produzir, existe sim um conjunto de tecnologias que o profissional deve conhecer para decidir qual a mais adequada para se aplicar.

JC Concursos – Como iniciar na profissão?

Eduardo Bianconcini – é importante optar por um bom curso de formação. As escolas técnicas são muito procuradas por empresas do setor. Assim, acaba sendo a referência para muitas contratações.

Além disso, os estágios são importantes, pois é durante o estágio que o estudante tem o contato com a rotina de trabalho fora da escola. Entende na prática o funcionamento de uma empresa.

Uma boa dica para os que desejam ingressar na carreira é buscar atualização constante. Seja durante o curso técnico ou depois de formado, o profissional deve realizar cursos de atualização, participar de encontros técnicos seminários etc. Isto é fundamental, pois além de aumentar o seu conhecimento ele também mantém contato com outros profissionais e, dessa forma, pode trocar experiências.

O trabalho na área é apaixonante e permite uma realização profissional e pessoal muito grande. É muito gratificante quando você se senta à mesa para uma refeição, compra uma roupa de algodão ou mesmo usa um cosmético e observa como o Agronegócio está presente no nosso dia a dia.

Este texto foi atualizado em outubro de 2019.

empregos

Comentários

Mais Lidas