MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Segundo pesquisa, 96% dos brasileiros se importam com estabilidade no emprego

Profissionais brasileiros também responderam que recusariam uma vaga de emprego caso não houvesse equilíbrio com a vida pessoal

Homem sentado no sofá enquanto usa notebook
Homem sentado no sofá enquanto usa notebook - Freepik
Victoria Batalha

Victoria Batalha

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 02/02/2023, às 09h38 - Atualizado às 09h46

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

De acordo com o estudo chamado de Workmonitor da Randstad, realizada com 35 mil profissionais de 34 países, os brasileiros são os que mais se importam com o trabalho e estabilidade no emprego que os demais trabalhadores do resto do mundo.

Quando perguntados sobre a importância do trabalho na vida, 72% dos profissionais fora do Brasil responderam se importar, enquanto 95% dos brasileiros disseram que se importam. Sobre a estabilidade no emprego, 96% dos profissionais de nosso país se importam, em contrapartida, a média global foi de 92%. 

Porém, por outro lado, os brasileiros não querem abrir de alguns hábitos herdados da pandemia, como flexibilidade nos horários (92%) e o local de trabalho (87%). Enquanto isso, ma média global, 83% querem manter os horários flexíveis e 71% os locais de trabalho.

Além disso, 64% dos profissionais do Brasil responderam que não aceitariam um emprego se isso trouxesse consequências no equilíbrio da vida pessoal e profissional. 53% também disseram que deixaram uma vaga caso isso os impedissem de aproveitar vida.

Outro ponto que chama a atenção são os motivos pelos quais brasileiros já pediram demissões, sendo:

  • 31% porque não oferecia flexibilidade;
  • 35% devido ao ambiente de trabalho ser considerado tóxico;
  • 40% porque o trabalho não era compatível com a vida pessoal;
  • 25% por estarem participando do quiet quitting (demissão silenciosa).

O levantamento apontou que 33% dos profissionais brasileiros preferem estar desempregados a estarem infelizes com o trabalho. 

Mais flexibilidade

A flexibilidade é um ponto muito importante e citado ao logo da pesquisa, demonstrando também um aumento, ao menos é o que 40% dos brasileiros responderam. 37% também responderam que estão mais flexíveis em relação aos locais de trabalho.

Mesmo que muitas empresas tenham retornado ao modelo 100% presencial em 2022, sejam por sentirem que assim tem mais controle sobre os colaboradores, é uma tendência que o modelo de trabalho se torne mais flexíveis para que se tenha uma maior retenção de talentos dentro das empresas.

Siga o JC Concursos no Google News

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.