Tudo Sobre

Empregos Centros públicos

Centros públicos reúnem 12.059 vagas em SP e RJ

As unidades do CATe e o programa Emprega SP, em São Paulo, e o Sine/Setrab, no Rio de Janeiro, selecionam candidatos para diversos cargos e campos de atuação



Douglas Terenciano
Publicado em 13/06/2016, às 11h17

Com a possibilidade de diminuir custos na gestão de processos seletivos, muitas empresas privadas ofertam vagas de trabalho por meio dos centros públicos de empregos. Atualmente, as unidades do Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo (CATe), da Prefeitura de São Paulo, mais o programa Empresa SP, do Governo paulista, e também a Secretaria de Estado de Trabalho e Renda do Rio de Janeiro, juntos, anunciam um total de 12.059 oportunidades em diversas funções e campos de atuação.

Emprega SP

A agência gerenciada pela Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (Sert), em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), recruta candidatos para 5.233 colocações na Grande São Paulo.

Cadastre seu currículo por 7 dias gratuitos para concorrer a vagas de emprego

Os postos são de auxiliar de cozinha, motorista, operador de caixa, porteiro, atendente de balcão, recepcionista, auxiliar administrativo, vendedor, operador de telemarketing, aprendiz, gari, vigia, entre outras profissões. Além da capital, há posições disponíveis em praticamente todas as cidades da região metropolitana de São Paulo.

Interessados devem acessar o site www.empregasaopaulo.sp.gov.br, criar login, senha e informar os dados solicitados. Outra opção é comparecer a um Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) com RG, CPF, PIS e carteira de trabalho. Os endereços também podem ser obtidos pelo site.

CATe

São 5.555 oportunidades na capital paulista, sendo 3.900 captadas pelo Sine e 1.655 pelo CATe, com destaque para os cargos de operador de telemarketing ativo e receptivo, auxiliar de limpeza, consultor de vendas, representante comercial, atendente de lanchonete e auxiliar de enfermagem, porteiro, balconista, pintor, pedreiro, mecânico, motorista e cozinheiro. As exigências variam de acordo com cada cargo e campo de atuação.

As seleções acontecem de segunda a sexta, das 8h às 17h, exceto feriados. Para participar basta apresentar o RG, CPF e carteira de trabalho em qualquer unidade do CATe. Os endereços podem ser obtidos no site www.prefeitura.sp.gov.br/trabalho ou na Central de Atendimento ao Munícipe pelo telefone 156.

Setrab/RJ

A Secretaria de Estado de Trabalho e Renda do Rio de Janeiro divulgou em seu site a oferta de 1.271 vagas de emprego em diversos cargos e regiões do Estado. Há oportunidades abertas em variados setores, como comercial, administrativo, industrial, operacional e alimentício.

Trabalhadores encontram colocações disponíveis nas carreiras de assistente de vendas, auxiliar e atendente de lanchonete, assistente administrativo, costureira, web designer, faxineiro, garçom, operador de caixa, técnico de enfermagem, porteiro, pedreiro, atendente de balcão, motorista, comerciante, dentre outras profissões.

O nível de escolaridade, assim como os demais requisitos exigidos, varia de acordo com a função pretendida e a empresa contratante.

Os interessados em participar do processo seletivo devem efetuar inscrições nos postos Sine/Setrab, cujos endereços podem ser obtidos no site www.rj.gov.br. Outra maneira é cadastrar currículo no portal http://maisemprego.mte.gov.br.


Dicas para entrevista

O desafio de superar os demais concorrentes durante uma entrevista de emprego fica cada vez mais acirrado. Quem está fora do mercado de trabalho por um longo período tende a sentir ainda mais esse peso, já que é comum afetar a autoestima e a confiança desses profissionais. “A insegurança diante dos questionamentos de um recrutador é grande, especialmente na hora de explicar os motivos de estar tanto tempo fora do mercado”, explica Thais Roque, coach especialista na área de gestão estratégica e recursos humanos.

Postura otimista e transparência a respeito das dificuldades de recolocação podem ajudar a conquistar o novo posto, mas também éfundamental deixar claro que os meses parados não foram desperdiçados. Ao contrário, o tempo foi usado para se reciclar, fazer cursos, aprender e voltar ao trabalho ainda mais preparado do que antes. “O desânimo, o medo e a insegurança não podem predominar. O candidato deve ser transparente e franco com relação ao momento vivido, mas, ao mesmo tempo, mostrar-se confiante e seguro de que está pronto para dar o melhor de si na nova oportunidade”, acrescenta a especialista.
A instabilidade econômica faz com que muitas empresas cortem custos e, com isso, bons profissionais perdem seus postos. É importante analisar o campo de atuação em que busca uma vaga para observar as possibilidades. “Cada setor, cada área tem uma característica, tem maior ou menor velocidade de recolocação, mesmo nas crises”, finaliza Thais.

Legislação para temporários

Se você optou por uma vaga temporária, que sempre oferece ao trabalhador uma alternativa para geração de renda, saiba que é preciso ficar atento às leis para um contrato correto. Segundo a advogada especializada na área trabalhista Karina Kawabe, o emprego temporário é permitido em apenas duas situações comprovadas. “O colaborador só pode ser contratado pela necessidade transitória de substituição de empregados ou acréscimo extraordinário de serviço. Não há outra modalidade que empregue nesse tipo de contrato trabalhista”, explica.

De acordo com a legislação, são garantidos aos temporários os direitos de remuneração equivalente ao empregado da mesma categoria da empresa ou não havendo, o salário mínimo; jornada de trabalho de oito horas diárias e 44 semanais; férias proporcionais, mais o terço constitucional; repouso semanal remunerado; adicional noturno, e seguro contra acidente do trabalho.

A advogada ressalta outros fatores importantes sobre esse tipo de trabalho que necessitam de atenção antes da efetivação do contrato. “O contrato apenas pode ser firmado pelo prazo de três meses, salvo com autorização prévia do Ministério do Trabalho, pelo prazo máximo nove meses, quando houver justificativa plausível para os casos de substituição de empregados”, conclui.

+ Resumo Empregos Centros públicos

Centros públicos
Vagas: 12059
Taxa de inscrição: Não definido
Cargos: Não definido
Áreas de Atuação: Administrativa, Operacional
Escolaridade: Alfabetizado, Ensino Fundamental, Ensino Médio, Ensino Técnico, Ensino Superior, Não informado
Faixa de salário:
Organizadora: O próprio órgão
Estados com Vagas: RJ, SP

+ Agenda

13/06/2017 Divulgação do Resultado Adicionar no Google Agenda

Comentários

Mais Lidas