Tudo Sobre

Concurso Profissões e Cursos

Engenharia Elétrica

A área mais ampla dentre as Engenharias



Redação
Publicado em 25/05/2007, às 12h09

Candidato a essa carreira deve gostar de ciências básicas, como Física e Química, e ter bom desempenho em Matemática. É a área mais ampla dentre as Engenharias. Estabilidade econômica do País e cenário favorável mundial favorecem crescimento do mercado nesse segmento


A Engenharia Elétrica é o ramo da Engenharia que lida com o estudo e a aplicação da energia elétrica e do eletromagnetismo. O profissional dessa área dedica-se ao desenvolvimento e à aplicação de um conjunto de conhecimentos científicos necessários à pesquisa, ao projeto e à implementação de sistemas diversos utilizados para efetuar o processamento da energia elétrica e da informação na forma de sinais digitais e analógicos.

"Pode-se dizer que essa é a área mais ampla dentre as Engenharias. Quando de formação Eletrotécnica, o Engenheiro atua na geração, transmissão e distribuição de energia elétrica e na concepção e dimensionamento de máquinas e equipamentos elétricos. Quando Eletrônico, atua na concepção e projetos de equipamentos eletrônicos, desde a eletrônica de consumo, como áudio e vídeo, na área de telecomunicações até os mais sofisticados equipamentos de diagnostico por imagem", explica o Prof. Dr. Júlio César Lucchi, coordenador do curso de Engenharia Elétrica da Universidade São Judas Tadeu.

De acordo com o educador, esse profissional pode, ainda, atuar junto às plantas industriais, nas áreas de automação industrial e controle de processos. "Pela formação sólida dos cursos de Engenharia, de modo geral, o Engenheiro também trabalha como Administrador, Analista Financeiro, Auditor, inclusive muitos se tornam empresários", afirma Lucchi, que acrescenta: "o Engenheiro Eletricista é muito requisitado junto aos centros de pesquisa. A formação acadêmico-científica desse profissional o qualifica como pesquisador".

Perfil

Na opinião do coordenador da São Judas, para cursar Engenharia Elétrica o aluno deve gostar de ciências básicas, como Física e Química, e ter bom desempenho em Matemática. "Isso já são bons sinais para se ter sucesso em um curso de Engenharia. Além disso, o estudante deve ‘gostar de aprender’, pois essa é uma área em constante evolução e o profissional terá que se manter atualizado. Tudo isso faz parte do perfil exigido", analisa.

Confira, a seguir, características pessoais exigidas de quem quer ingressar na área: 

* agilidade; 
* atenção a detalhes;
* capacidade de adaptação a novas situações;
* boa comunicação;
* concentração;
* capacidade para resolver problemas práticos;
* organização;
* criatividade;
* curiosidade;
* facilidade para matemática;
* gosto pela pesquisa e pelos estudos;
* habilidade para trabalhar em equipe;
* interesse em construir coisas;
* gosto pelas ciências, por computadores e novas técnicas e tecnologias;
* senso prático.

Curso

O interessado que quer se tornar Engenheiro Eletricista deve obter a graduação superior na área. Segundo o professor Lucchi, o curso tem um cunho científico muito forte, uma vez que a área está em constante desenvolvimento. "As escolas mais tradicionais oferecem a modalidade em cinco anos no período diurno e em seis anos no período noturno. Posso citar, dentre as particulares, os cursos da Universidade São Judas Tadeu, da Escola de Engenharia Mauá e da Faculdade de Engenharia Industrial (FEI). Dentre as públicas, considero como cursos de excelência aqueles ministrados pelo ITA, Escola Politécnica da USP e Unicamp", aponta.

Mercado

Para Lucchi, a estabilidade econômica alcançada pelo País aliada a um cenário favorável mundial são fatores que contribuem para o crescimento do mercado de trabalho para Engenheiros. "A carreira em si é promissora. Um profissional de formação plena, que tenha cursado uma boa universidade, pode atuar em muitas áreas", enfatiza o coordenador. "Profissionais com boa formação em sistemas e controles de processos e na área de energia terão uma demanda maior nos próximos anos", prevê.

Um dos aspectos favoráveis da carreira, segundo o educador, é a mobilidade/mutabilidade do Engenheiro. "Trata-se de um profissional versátil, com formação para atuar em vários setores da economia. Por outro lado, algumas áreas de atuação são fortemente dependentes de investimentos em setores estratégicos", pondera Lucchi.

Remuneração

De acordo com o coordenador, um Engenheiro Elétrico Júnior tem uma remuneração inicial de, aproximadamente, R$ 2.500,00. "Quando executivo, o salário desse profissional pode chegar a R$ 25 mil", finaliza.


Rogerio Jovaneli/SP

+ Resumo do Concurso Profissões e Cursos

Profissões e Cursos
Vagas: Não definido
Taxa de inscrição: Não definido
Cargos: Não definido
Áreas de Atuação: Educação
Escolaridade: Ensino Médio
Faixa de salário:
Estados com Vagas: AC, AL, AM, AP, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RO, RR, RS, SC, SE, SP, TO

+ Agenda do Concurso

24/05/2008 Divulgação do Resultado Adicionar no Google Agenda

Comentários

Mais Lidas