MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Aluguel mais caro! Índice de variação apresenta mais uma alta e está bem acima da inflação oficial

A inflação sobre o aluguel durante o mês de janeiro chegou ao patamar de dois dígitos, embora ela tenha perdido um pouco da força em fevereiro

Aluguel mais caro! Índice de variação apresenta mais uma alta e está bem acima da inflação oficial
Divulgação
Victor Meira

Victor Meira

victor@jcconcursos.com.br

Publicado em 07/03/2023, às 11h29

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

A inflação medida por meio do Índice de Preços ao Consumidor (IPCA) mostra que o país está praticamente estável. A taxa de janeiro, com o valor acumulado em 12 meses que é referência para análise, foi de 5,77%. Contudo, ela não está sendo refletida nos índices de aluguel

O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) avançou 1,06% em fevereiro de 2023. Apesar de ser considerado alto, ele apresentou uma desaceleração em comparação com o mês de janeiro, quando registrou uma alta de 4,20%. Os dados foram divulgados na manhã desta terça-feira (07) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (IBRE/FGV).

+Brasil pode ser sede da Copa do Mundo em 2027, diz ministra

Com este resultado, a taxa acumulada da inflação de aluguel chegou ao patamar de 8,73%, bem abaixo dos 10,74% de janeiro de 2023. Ao comparar com a inflação oficial, o IVAR está cerca de três pontos porcentuais acima do IPCA. Com isso, a variação de preços dos aluguéis está em ritmo mais alto do que a economia como um todo. 

De acordo com os dados divulgados, durante os meses de janeiro e fevereiro, metade das cidades analisadas pelo IVAR apresentaram uma desaceleração no índice médio de aluguel. 

Essa tendência foi observada em São Paulo, cujo índice caiu de 2,84% para 2,10%, e em Porto Alegre, onde o índice passou de 10,15% para -4,71%. Por outro lado, as outras duas cidades analisadas, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, apresentaram um aumento no índice médio de aluguel residencial. No Rio de Janeiro, o índice subiu de 1,45% para 3,11%, enquanto em Belo Horizonte, o aumento foi de 0,72% para 5,97%.

+Confira os resultados da Lotofácil, Quina e Lotomania desta segunda (06); com prêmios de R$ 719 mil

Durante o período de fevereiro de 2023 a fevereiro de 2022, duas das quatro cidades incluídas no IVAR apresentaram uma desaceleração em suas taxas interanuais. Em São Paulo, a taxa caiu de 8,20% para 7,91%, enquanto em Porto Alegre, a taxa passou de 16,79% para 7,42%. Por outro lado, as outras duas cidades apresentaram um movimento contrário e registraram um aumento em suas taxas anuais. Belo Horizonte teve um aumento de 9,82% para 12,12%, enquanto no Rio de Janeiro, a taxa subiu de 8,51% para 9,10%.

Segundo a FGV, o IVAR foi desenvolvido com o objetivo de acompanhar a variação mensal dos preços dos aluguéis residenciais no mercado imobiliário brasileiro. A próxima divulgação desse indicador está programada para o dia 5 de abril.

+++Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.