MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Ansiedade pode aumentar a pressão? Veja os riscos e como proteger o coração

Saiba como a ansiedade crônica pode contribuir para o desenvolvimento da hipertensão arterial. Existem outros fatores de risco envolvidos no desenvolvimento da hipertensão

É fundamental procurar um médico para uma avaliação completa e orientações específicas
É fundamental procurar um médico para uma avaliação completa e orientações específicas - Divulgação/JC Concursos
Pedro Miranda

Pedro Miranda

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 26/06/2023, às 17h25

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

Estudos científicos demonstram uma possível relação entre a ansiedade e o aumento da pressão arterial. A ansiedade, caracterizada por uma sensação de inquietação, preocupação e nervosismo excessivos, pode desencadear uma resposta fisiológica que leva ao aumento temporário da pressão sanguínea.

Quando uma pessoa experimenta ansiedade, o sistema nervoso simpático é ativado, resultando na liberação de hormônios do estresse, como a adrenalina. Esses hormônios têm o efeito de estreitar os vasos sanguíneos, aumentar a frequência cardíaca e contrair os músculos ao redor dos vasos, levando a um aumento da resistência ao fluxo sanguíneo.

Esse aumento na resistência vascular periférica, combinado com a ação da adrenalina, faz com que o coração tenha que trabalhar mais para bombear o sangue pelo corpo, resultando em um aumento temporário da pressão arterial. Esse aumento pode ser especialmente significativo em pessoas que já possuem uma predisposição para hipertensão.

Embora o aumento da pressão arterial causado pela ansiedade seja geralmente transitório, estudos também sugerem que a ansiedade crônica e a exposição frequente a episódios de ansiedade intensa podem contribuir para o desenvolvimento da hipertensão arterial crônica.

+++ Entenda como funciona o medicamento injetável de uso semanal para tratamento da obesidade

É fundamental procurar um médico para uma avaliação completa e orientações específicas

É importante ressaltar que a relação entre ansiedade e pressão arterial varia de pessoa para pessoa, e nem todas as pessoas ansiosas desenvolvem hipertensão. Além disso, existem outros fatores de risco envolvidos no desenvolvimento da hipertensão, como histórico familiar, obesidade, dieta inadequada e sedentarismo.

Para lidar com a ansiedade e potencialmente reduzir o impacto na pressão arterial, é recomendado adotar estratégias de gerenciamento do estresse, como a prática regular de exercícios físicos, técnicas de relaxamento, meditação e busca de apoio psicológico quando necessário. É essencial também manter uma alimentação equilibrada, evitar o consumo excessivo de sal e bebidas alcoólicas, além de adotar um estilo de vida saudável no geral.

Em caso de preocupações com a pressão arterial, é fundamental procurar um médico para uma avaliação completa e orientações específicas para cada caso. A ansiedade e a pressão arterial são questões complexas, e o acompanhamento médico adequado é essencial para uma abordagem eficaz e segura.

+++ Acompanhe as principais informações sobre Saúde no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.